Sinteam fará greve no AM por vacinação

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) fará greve, pois é contra as aulas presenciais antes da imunização com o ciclo completo das vacinas contra a Covid-19

Manaus –  Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) é contra as aulas presenciais antes da imunização com o ciclo completo das vacinas contra a Covid-19. Diante disso, na próxima segunda-feira (31), os trabalhadores iniciam a greve na rede estadual de ensino iniciando pelo interior. Em Manaus, haverá carreata saindo da Avenida do Samba, para as sedes das administrações municipal e estadual. Isso se dá exatamente no mesmo momento em que o Governo do Amazonas autoriza o retorno às aulas de forma semipresencial e de forma hibrida, na terça-feira (01) em todo o Estado.

(Foto: Divulgação)

Reunião

Na próxima segunda-feira (31), às 16h, haverá assembleia do sindicato  para os trabalhadores da rede estadual em Manaus. A pauta será adesão à greve.

Com exceção de Silves, São Gabriel da Cachoeira, Anori, Canutama, Atalaia do Norte e Benjamin Constant que já aplicaram as duas doses nos trabalhadores da educação, em alguns municípios a vacinação ainda não iniciou. E nos demais os trabalhadores receberam apenas a primeira dose.

Em nota técnica enviada ao sindicato, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) orientou que a bula das vacinas deve ser seguida, com as duas doses mais o tempo de 15 dias após a segunda dose. Parintins, Ipixuna, Guajará, Humaitá e Itacoatiara aderiram parcialmente à paralisação.

Em cessão de tempo na Assembleia Legislativa do Estado (ALE), o diretor de finanças do sindicato, Cleber Ferreira pediu ajuda dos deputados para mediar uma reunião com o governo do estado.

Volta às aulas

O Governo do Amazonas anunciou nesta sexta-feira (28) a prorrogação do decreto estadual de prevenção à Covid-19 e o retorno das aulas em todas as escolas do Estado. O anúncio acontece em meio ao aumento da taxa de ocupação nos hospitais e o risco da pandemia voltar para a fase vermelha. Segundo o pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas do Amazônia (Inpa), Lucas Ferrante, o Amazonas já vive a terceira onda da doença.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a taxa de ocupação dos hospitais está em 35% para Covid e 60% para leitos de UTI Covid. A justiça sugeriu que o aumento pode ter sido influenciado pelas aglomerações do dia das mães. O aumento das internações também foi registrado no interior do Amazonas.

A SES informou ainda que o Hospital Delphina Aziz vai funcionar de forma híbrida, para atender pacientes ambulatoriais e cirúrgicos.

Anúncio