Sob lama e buracos, moradores cobram prefeito de Manaus: “Desprezados”

Os populares alegaram que fazem o pagamento do IPTU e mesmo assim tem que conviver com buracos e lamas

Manaus – Moradores reclamaram sobre a falta de infraestrutura na rua Graça Vermelha, no bairro Grande Vitória, na zona leste de Manaus. Os populares alegaram que fazem o pagamento do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e mesmo assim tem que conviver com buracos e lamas.

A diarista Darly Nascimento de Souza disse que mora no local há quase quatro anos e clama por ajuda do prefeito David Almeida. Segundo a moradora, a circulação de veículo e a locomoção dos moradores está sendo afetada por conta da falta do asfalto.

“Temos dificuldade de sair e de entrar em casa. Corremos o risco de cortar, torcer o pé, se machucar, risco de assaltos porque aqui não passa o carro de polícia. Por conta desse buracos não tem mais possibilidade de passar ambulâncias, por exemplo. Até para a gente socorrer alguém tem que trazer a pessoa carregada porque não tem como subir, não tem como entrar na Garça Vermelha”, disse.

“Acho esse sofrimento desnecessário até porque a maioria desses moradores aqui pagam o IPTU. Além de que quem tem carro e moto aqui paga o IPVA. A gente está pagando nossos impostos, mas é como se não tivéssemos prefeito e nem estivéssemos dentro da nossa cidade. A gente passa por uma vergonha. Não tem como estarmos sentados na frente da nossa casa, não tem como crianças brincarem aqui”, desabafou.

A moradora contou que nunca foi procurada por nenhuma equipe da prefeitura para tratar sobre a infraestrutura do local. Ela clama por ajuda alegando que os moradores se sentem desprezados, abandonados como se eles não tivessem prefeito para resolver os problemas.

“Nunca recebi ninguém da prefeitura, cheguei a ligar, mas na segunda vez já não atenderam. Eu gostaria de pedir por gentileza, por favor, não tem só eu morando aqui, tem pessoas com idade mais avançada que precisam se locomover, cadeirantes, mãe com bebê em carrinho, se tem um prefeito porque sinto como se não tivesse prefeito. Se ele não fala por nós, quem vai ajudar. Só ele mesmo para obrigar, mandar um recado para os trabalhadores que fazem um asfaltamento na rua”, continuou.

“Já faz mais de dois anos essa situação, essa humilhação, essa vergonha. Estamos sendo desprezados aqui porque não somos ricos, não temos status, não somos da classe alta. É nojento pisar na rua nessa situação, ruim ver as pessoas se machucando. Gostaria que ele desse um jeito de ajudar a gente. Se ele não ajuda quem vai? Não sei mais o que fazer, agora o apelo é para o prefeito. Estamos tentando através da imprensa pedindo que o prefeito socorra a gente. Não estamos inventando é o que acontece de verdade”, clamou a moradora.

Anúncio