Surto de doença do tucumã no interior do AM está controlado, afirma FVS-RCP

Investigações aguardam análise laboratorial para atestar a causa

Manaus –  O surto de Doença Transmitida por Alimento (DTA) é considerado controlado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP). As investigações epidemiológicas apontam que 48 pessoas estão envolvidas no surto da doença, tendo como uma das suspeitas de causa a ingestão do tucumã, na comunidade Irapajé, em Manacapuru (a 68 quilômetros a oeste de Manaus).

O Tucumã é o principal ingrediente do X-Caboquinho. (Foto: Breno Brandão / arquivo GDC)

Dos 48 envolvidos, 23 pessoas receberam atendimento médico/hospitalar. Até esta quarta-feira (21), uma pessoa permanece internada na rede de saúde pública em Manaus, que foi transferida da rede de saúde pública em Manacapuru.

O diretor-presidente da FVS-RCP, Cristiano Fernandes, aponta que o surto de DTA em Manacapuru é considerado controlado, devido à ausência de notificação de novos casos. “A FVS-RCP considera que o surto de DTA em Manacapuru foi controlado, já que não há mais notificações de novos casos há mais de 24 horas”, detalha.

As amostras de água coletada em Manacapuru e de tucumã, que é um dos frutos suspeitos da causa da doença, foram encaminhadas para análise no Laboratório Central de Saúde Pública da FVS-RCP (Lacen/FVS-RCP).

“Estamos aguardando os resultados dessas análises e acreditamos que no período de, pelo menos, 15 dias já tenhamos resultado que possa ajudar a elucidar a causa do surto”, aponta o gerente de Departamento de Vigilância Epidemiológica da FVS-RCP (DVE/FVS-RCP), Alexsandro Melo.

Anúncio