Suspeito de mandar matar Bruno e Dom possui identidades falsas

O homem foi detido em flagrante e possui três identidades em três países diferentes

Manaus – Rubens Villar Coelho, conhecido como “Colômbia”, é apontado como mandante dos assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips. Ele foi preso na quinta-feira (7) em Tabatinga (distante 1.110 quilômetros de Manaus)

(Foto: Montagem D24M / Reprodução)

O quarto suspeito foi detido em flagrante com documentos falsos. O homem se apresentou na delegacia de Tabatinga portando um documento com o nome falso de Rubem Dario da Silva Vilar. Ele nega envolvimento com o crime e que seja o mandante. 

“Estamos investigando se existe até o momento uma relação comercial ou existe uma pesca ilegal que ele participa efetivamente”, disse Eduardo Fontes.
O superintende informou que nesta sexta-feira (8) vence o prazo das prisões dos outros três suspeitos dos assassinatos: Amarildo da Costa de Oliveira, vulgo “Pelado”, Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como “Dos Santos”; e Jefferson da Silva Lima, o “Pelado da Dinha”. As polícias Civil e Federal pediram para a Justiça a conversão de prisão temporária  para preventiva dos suspeitos. A decisão deve sair ainda nesta sexta-feira.
A PF informou ainda que não sabe o nome verdadeiro do quarto suspeito e vão trabalhar junto com cartórios para descobrir a identificação real.

“Não sabemos a identidade real dele, porque temos informações que ele possui três identidades diferentes em três países”, explicou o superintendente.

A Juíza de Direito Jacinta Silva dos Santos, titular da Comarca de Atalaia do Norte, interior do Amazonas, em decisão judicial, declinou da competência para a Justiça Federal do processo que trata do homicídio do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips, ocorrido no mês passado.

Anúncio