TJAM entrega Medalha do Mérito Judiciário de 2019

O evento estava programado para ocorrer em 2020, mas foi adiada por conta da pandemia do novo coronavírus

Manaus – A cerimônia solene para a outorga da Medalha do Mérito Judiciário referente ao ano de 2019 aconteceu na manhã desta quinta-feira (16) . O evento estava programado para ocorrer em 2020, mas foi adiada por conta da pandemia do novo coronavírus. A cerimonia foi realizada no Auditório Desembargador Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro, em prédio anexo na sede do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam).

Ao todo, 36 pessoas foram homenageadas com a premiação, distribuída entre magistrados, servidores e autoridades. Sete receberam a medalha no grau Grande Mérito, treze no Grau Mérito Especial e dezesseis no Grau Mérito.

Entre os homenageados, o vice-presidente do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC), Cyro Batará Anunciação. O empresário foi honrado com a medalha de Mérito Especial, por seus serviços prestados na comunicação à comunidade amazonense no ano respectivo ao prêmio.

Também foram homenageados com a Medalha do Mérito Judiciário – Ano 2019, como Grande Mérito, o vice-governador do Amazonas, Carlos Alberto Souza de Almeida Filho; a procuradora de Justiça do Amazonas, Leda Mara Nascimento Albuquerque e o reitor da Universidade do Estado do Amazonas, Cleinaldo de Almeida Costa, entre outros. Com o Mérito Especial foram agraciados presidente da Associação dos Notários e Registradores do Estado do Amazonas (Anoreg), José Marcelo de Castro Lima Filho; a juíza auxiliar da Vice‐Presidência do TJAM Lídia de Abreu Carvalho Frota; a ex-secretária Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania Maria da Conceição Sampaio Moura, entre outras personalidades.

blank

Entre os homenageados, o vice-presidente do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC), Cyro Batará Anunciação (Foto:Chico Batata)

A sessão solene foi presidida pelo desembargador Yedo Simões de Oliveira, presidente do Conselho da Ordem do Mérito Judiciário à época da seleção dos honrados, que comentou sobre a importância da solenidade para os selecionados e parabenizou os homenageados.

“Falo em nome do Tribunal de Justiça do Amazonas, que me outorgou essa honrosa missão de homenagear pessoas tão ilustres de nossa sociedade a qual prestamos nosso apreço, que fizeram por merecer nosso respeito e admiração”, comentou o presidente.

Para o desembargador, a missão da premiação, desde a sua criação, foi a de reconhecer esforços. “A premiação foi instituída em 1982, sempre homenageando diversas personalidades. Celebramos o triunfo do mérito e a competência dos premiados”, explicou ele.

O ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, prefeito da cidade na época da seleção dos homenageados, comentou sobre a relevância da medalha para a sociedade amazonense. “É um momento de congraçamento, para essas diversas pessoas de relevância na nossa sociedade. Eu já recebi uma vez essa ordem e guardo com muito orgulho”, disse Neto.

blank

(Foto:Chico Batata)

Para Arthur, o prêmio também tem relevância histórica para as futuras gerações. “As pessoas mais novas tomam conhecimento das pessoas que prestaram serviços maravilhosos para a cidade de alguma forma”, finalizou ele.

O vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida, foi um dos homenageados e recebeu o prêmio de Grande Mérito por seus serviços prestados ao estado como defensor público. “A ordem do mérito judiciário trata do agraciamento a quem prestou importantes serviços à sociedade e ao judiciário. Recebo o premio com uma responsabilidade enorme. Eu sou defensor público, sou defensor do povo. Não interessa se sou político, não abro mão da responsabilidade que tenho com a sociedade. Espero que essa homenagem represente a luta que tenho pela sociedade”, explicitou ele.

Medalha do Mérito Judiciário

Criada em 1982, a Medalha da Ordem do Mérito Judiciário é a mais elevada distinção de honras do Tribunal de Justiça do Amazonas e, tradicionalmente, as insígnias são concedidas nos graus “Grande Mérito”, “Mérito Especial” e “Mérito”.

A honraria tem a finalidade de homenagear chefes dos poderes executivo, legislativo e judiciário da união e dos estados; ministros; desembargadores; juízes; procuradores de justiça; juristas eminentes; além de servidores e serventuários de justiça que se destacaram durante o exercício de suas atividades ao longo do ano.

A medalha do mérito judiciário destina-se a personalidades, entre homenageados do Amazonas e de outros estados, que se destacaram no exercício de seus deveres constitucionais ou se diferenciaram pela notoriedade do saber jurídico; relevantes serviços prestados à justiça estadual e produtividade.

Anúncio