Tribunal encaminha para o Exército mais de 400 armas para serem destruídas

O material enviado para destruição incluiu espingardas, pistolas, revólveres, metralhadoras e simulacros (armas de brinquedo)

Manaus – O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) encaminhou um lote com 446 armas para serem destruídas pelo Exército Brasileiro. A entrega foi feita pela Divisão de Depósito Público do Fórum Ministro Henoch Reis. As armas passam por um processo de destruição em uma prensa e, em seguida, são incineradas num processo que utiliza produto químico, transformando o material prensado em blocos de ferro.

Armas faziam parte de processos que tramitam nas Varas Criminais da Comarca de Manaus e também de fóruns do interior. (Foto: Chico Batata/Divulgação)

O material enviado para destruição incluiu espingardas, pistolas, revólveres, metralhadoras e simulacros (armas de brinquedo). As armas faziam parte de processos que tramitam nas Varas Criminais da Comarca de Manaus e também de fóruns do interior.

Segundo o TJAM, este foi o terceiro lote de armas destruídas somente em 2018. Nos últimos sete anos, o TJAM encaminhou ao Exército mais de 10 mil armas de fogo para destruição.

“A orientação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é que não fiquem acumuladas armas nos fóruns. O Tribunal conta com essa parceria com o Exército Brasileiro e isso facilita a destruição. Quando chega ao Exército, o material já está todo relacionado, com números e lotes. Tudo é conferido minuciosamente”, disse o representante do TJAM, que acompanhou a destruição.