Uarini registra primeira condenação por feminicídio

O assassino da estudante Luana Trindade de Jesus, Elden Macário Serrão, foi condenado a 14 anos e três meses de prisão em regime fechado, exatamente um ano depois do crime

O julgamento foi presidido pela magistrada Virgínia Morosin Rodrigues (Foto: Divulgação)

Manaus – O Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), por meio da promotoria de Justiça de Uarini, obteve, nesta terça-feira (20), a primeira condenação por feminicídio no município (a 565 quilômetros a oeste de Manaus). O assassino da estudante Luana Trindade de Jesus, Elden Macário Serrão, foi condenado a 14 anos e três meses de prisão em regime fechado, exatamente um ano depois do crime.

O julgamento, presidido pela magisrada Virgínia Morosin Rodrigues, é parte da campanha ‘Justiça pela Paz em Casa’, que, no município, incluiu o ciclo de palestras ‘Tolerância Zero para a Violência Contra a Mulher’.

Para o promotor de Justiça, Gustavo Van Der Laars, os números da violência contra a mulher, em Uarini, são preocupantes. Constam no Processo Eletrônico do Judiciário do Amazonas (Projudi) de Uarini, 93 processos decorrentes de violência doméstica, dos quais, foram distribuídos em 2019. Dois desses processos são relacionados a feminicídio: um distribuído, em 2018 e julgado, nesta terça e outro, de 2019, que permanece tramitando.

“Salutar, portanto, a abordagem do tema, especialmente direcionada a estudantes crianças e adolescente, para a necessária quebra de paradigma de uma cultura machista em que muitos homens ainda tratam a mulher como objeto, sua propriedade, submetendo-as aos mais diversos tipos de violência física, psicológica, sexual e patrimonial”, aponta.