UPP passa por transferência de presos e operação ‘Cerberus’

Segundo a Seap, transferência de presos da unidade foi realizada com o intuito de evitar alterações. Cerca de 50 presos resistiram ao voltar para as celas mas acabaram cedendo

Manaus – A Secretaria de Administração Penitenciária do Estado (Seap) informou que a Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) passou, na tarde desta sexta-feira (22), por um procedimento de transferência de presos, com intuito de evitar alterações. O secretário da Seap, tenente-coronel Cleitman Rabelo, informou que viaturas da Polícia Militar (PM) foram enviadas para a unidade no âmbito da Operação ‘Cerberus’, para prevenir rebeliões.

(Foto: Eraldo Lopes)

Segundo ele, 50 presos não queriam voltar para as celas, mas acabaram cedendo. “É um procedimento de operação Cerberus e este desenvolvimento irá acontecer diariamente no sistema prisional. É prevenção para que não aconteça nada no Natal nem no Ano Novo”, afirmou o secretário.

No final da tarde desta sexta-feira, a REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO apurou que houve o chamado ‘batidão de grades’ dentro da UPP. O motivo foi a liberação de alguns presos, fato que desagradou outros detentos que não vão passar as festas de fim de ano em liberdade.

O ‘batidão’ iniciou por volta de 17h30 e, uma hora depois, foi controlado com a presença de policiais militares da Força Tática e do Batalhão de Choque.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou, por meio de nota, que não procede a informação de que a UPP está registrando uma movimentação de rebelião. Segundo a Seap, as ações da operação estão transcorrendo dentro da normalidade, sem alteração ou movimentação que prejudique a ordem da UPP.

***Com colaboração de Álisson Castro.

Anúncio