‘Vencer o preconceito é um grande passo’, diz Arthur na abertura do Novembro Azul

Durante a abertura da campanha Novembro Azul, o prefeito de Manaus comentou sobre a preocupação que teve quando foi diagnosticado com a doença, em janeiro de 2017

Manaus – “Vencer o preconceito é um grande passo para o homem se preservar. Se preservar para quem ele ama, para sua família, seus filhos e amigos. É muito importante que a gente possa viver o máximo que puder com dignidade e saúde”. Foram com essas palavras que o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, alertou os homens para a realização do exame de próstata.

Arthur Neto comentou sobre a preocupação que teve quando foi diagnosticado com a doença (Foto: Jimmy Geber)

O alerta de Arthur foi feito, na noite desta quarta-feira (31), durante a cerimônia de encerramento da campanha ‘Outubro Rosa’ e abertura do ‘Novembro Azul’, campanha que tem o objetivo de prevenir o câncer de próstata, com projeção de atingir 5.880 homens, no Amazonas, conforme estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca). O evento ocorreu no fim da tarde e início da noite desta quarta-feira, no anfiteatro da Ponta Negra, zona oeste da capital, e contou com a presença da primeira dama e presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

A solenidade foi marcada pela troca da iluminação rosa pela azul, que representa o término de uma campanha para o início da outra, na luta contra o câncer que atinge mulheres e homens na cidade.

Durante o evento, Arthur Neto comentou sobre a preocupação que teve quando foi diagnosticado com a doença, que já tinha acometido o avô, Arthur Virgílio; o pai dele, o ex-senador pelo Amazonas Arthur Virgílio Filho; e o irmão Júlio Verner.

Na ocasião, Arthur disse que o irmão também realizou o exame, mas que não deu importância para a doença. “Depois que eu falei para todo mundo que estava com câncer, meu irmão abriu o documento (exame) dele, leu o diagnóstico, e daí viu que também tinha (a doença). Meu avô e meu pai tiveram câncer de próstata. Então era um aviso para nós muito grande. E eu sabia, no meu íntimo, que por mais que meu PSA estivesse correto, sabia que mais hora, menos horas ia acontecer”, comentou.

Durante o evento, o prefeito Arthur Neto, que foi diagnosticado com câncer de próstata em janeiro de 2017, alertou para a doença e incentivou os homens, a partir dos 50 anos, a fazerem o exame que detecta a doença. “Antes da cirurgia eu fiquei um pouco triste, porque achava que era uma agressão a minha masculinidade, porque não iria mais ejacular. Mas depois, conversando muito com o médico, passei a me sentir muito feliz e levo uma vida tão normal, que eu esqueci que tive câncer. Mas a gente não pode brincar com isso”, disse.

Segundo o presidente da Lacc, Jesus Pinheiro, homens a partir dos 40 anos, que já tiveram caso de câncer de próstata na família, devem fazer o exame, pois fazem parte do grupo de risco. Quem não tem caso da doença na família, pode realizar o exame a partir dos 50 anos.

A maneira mais simples de prevenir o câncer de próstata é por meio do exame do toque, que ainda é visto com preconceito pelos homens. “Os homens, por uma questão cultural muito forte, ainda têm uma certa resistência em fazer os exames preventivos, pois ainda veem isso como tabu. Mas fazemos durante todo mês várias palestras, atendimentos e divulgação para que parem com esse preconceito, porque, proporcionalmente, o câncer de próstata é um pouco maior que o câncer de mama”, alertou.

O evento ainda contou com a ‘Caminhada das Vitoriosas’, que reuniu mulheres que conseguiram lutar e vencer o câncer de mama.

Outubro Rosa

Durante todo mês de outubro, o reforço de prevenção do câncer de mama resultou na realização de 8.802 exames Papanicolau (preventivo) na rede municipal de saúde. Foram feitas abordagens também a meninas de 9 a 14 anos, e meninos, de 11 a 14 anos, com a vacina contra o HPV; mulheres de 25 a 64 anos, com exames preventivos; e mulheres de 50 a 69 anos, com exames de mamografia; além da população em geral com atividades educativas.

Anúncio