Vereador Amom Mandel recorre de tentativa do Inep de cancelar Enem no Amazonas

Inep alega que fazer provas em fevereiro apenas no Amazonas pode colocar todo processo do Enem do país em risco

Manaus – O vereador Amom Mandel (PODE) recorreu na noite desta quinta-feira (28) de uma apelação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) à Justiça Federal, que pede o cancelamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado por ordem do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF 1), para os próximos dias 23 e 24 de Fevereiro. O deputado federal Marcelo Ramos (PL) também apoia a peça jurídica sugerida por Amom.

(Foto: Divulgação)

O Inep alega que fazer a prova nas datas sugeridas pela decisão do TRF1 pode comprometer a realização de todo processo do Enem no país. O parlamentar afirma que essa alegação não tem embasamento técnico, uma vez que as mesmas datas foram reservadas pelo instituto para fazer as provas para quem tinha sintomas de Covid-19 nas datas das aplicações do exame.

“Quando nós não tínhamos condições de fazer a prova, para economizar na realização, o Inep não quis adiar o Enem. Agora, pra economizar, querem deixar os estudantes do Amazonas de fora.”, disse Amom Mandel, explicando que a intenção do Inep não é mais suspender e sim tirar o direito dos estudantes amazonenses de fazer a prova.

Amom usou as redes sociais essa semana para antecipar que iria recorrer de mais uma tentativa do Inep de prejudicar os estudantes do Amazonas.

“Nós conseguimos adiar. Eles querem cancelar. Não podemos deixar isso acontecer!”, disse o parlamentar, lembrando que no último de 13 de janeiro o Juiz Federal Ricardo Sales aceitou os argumentos do vereador, de que o caos sanitário causado pelo Covid-19 no Amazonas não permitia que a realização do exame. O Inep chegou a recorrer da decisão, mas a justiça manteve a suspensão e marcou o exame para fevereiro.

Anúncio