Vídeo registra cachorros se alimentando de outro, sem vida, em ONG na zona leste de Manaus

Nas imagens é possível ver os cães aglomerados e abocanhando o outro animal sem vida

Manaus – Um vídeo que se espalhou nas redes sociais, mostra cachorros comendo outro, por supostamente estarem passando fome há dias em uma organização não governamental (ONG) de resgate de animais, que fica na Rua Ágata, no bairro Nova Floresta, zona leste de Manaus.

A equipe de reportagem foi até o local na manhã desta terça-feira (17) e verificou que haviam muitos sacos de ração e também disponibilizado para os cachorros. Conversamos com o responsável pela ONG, Erivaldo Alves, conhecido como Brito, que contou que o vídeo foi feita na tarde de segunda-feira(16).

“Infelizmente eu e minha esposa não estávamos mais aqui no abrigo. Fiquei sabendo depois desse vídeo. Não sei quem gravou ou o que teria acontecido. Infelizmente, um lugar que tem muitos animais, acaba acontecendo essas coisas, acidentes, brigas e não podemos deixar eles presos por conta da vizinhança. Por serem animais de rua, se prender, eles acabam latindo e chorando bastante, o que incomoda”, disse.

Veja o vídeo:

 

A ONG está no local há sete meses, mas antes funcionava uma escola e foi cedida para ajudar no trabalho do abrigo. Atualmente vivem 35 animais na ONG, que não está mais recebendo novos. Segundo Erivaldo o abrigo recebe auxílio de doações de pessoas normais e também de três protetores de animais, mas sempre precisam de ajuda.

“Para apontar o dedo existem muitas pessoas, mas ajudar poucas. Eu e minha esposa entramos de manhã e saímos a tarde, infelizmente aconteceu isso. Nós mantemos esse local limpo e lutamos muito para mantê-lo. Queremos só ajudar e melhorar também”, completou.

Vizinhos querem mudança da ONG

Enquanto nossa equipe de reportagem estava no local, vizinhos do abrigo de animais foram até o local, reclamar sobre o odor do local e também o barulho que os animais fazem, principalmente durante a madrugada, como diz o aposentado Nelson Salazar, 66.

“Achamos que deveria ter um veterinário aqui diariamente e não tem. Quando limpam, acabam jogando às vezes para a rua e o odor fica muito forte, isso incomoda. Eu só discordo do local, acho que deveria ser em um sítio, em um lugar amplo, com mais estrutura”, disse o aposentado.

Outro vizinho, Wagner Pereira, 54, afirmou que viu o cachorro comendo o outro por fomo. “Eles tentaram fazer um ONG aqui e não conseguiram. Acreditamos que esses cachorros devem ser retirados daqui e irem pra um local adequado. Foi triste ver um cachorro comer o .outro, para não morrer de fome também”, afirmou.

Anúncio