Vigilância Sanitária apreende 400 kg de carne bovina e linguiça, na Cidade Nova

Segundo a Visa Manaus, os produtos estavam impróprios para o consumo. O supermercado foi autuado e multado

Manaus – Aproximadamente 400 quilos de carne bovina e linguiça, impróprios para o consumo humano, foram apreendidos e inutilizados pela Vigilância Sanitária (Visa) da Prefeitura de Manaus, em operação de fiscalização, realizada no último fim de semana. Os produtos estavam à venda em um supermercado da Cidade Nova, de nome não divulgado pela Vigilância Sanitária, zona norte da capital, que foi autuado e multado.

Vigilância Sanitária apreende 400 kg de carne bovina e linguiça, na Cidade Nova (Foto: Divulgação/Semsa)

A inspeção atendeu à denúncia anônima feita ao órgão, que é vinculado à Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). De acordo com a gerente de Produtos da Visa, Hellen Souza, no local os fiscais confirmaram diversas irregularidades sanitárias.

Dentre outros problemas, o mercado não possuía licença sanitária para funcionar, as câmaras frigoríficas estavam em precárias condições de asseio e os produtos estavam armazenados sem higiene, sem organização e em contato direto com papelões e caixas. “Algumas peças de carne e parte da linguiça apresentavam sinais visíveis de alteração”, informou o fiscal Fabrício Barros, que participou da operação.

De acordo com ele, no mercado também foram encontrados produtos com data de validade expirada. “As irregularidades ferem o Código Sanitário e colocam em risco à saúde dos consumidores, com a possibilidade de danos severos, incluindo a morte por contaminação alimentar”, alertou o fiscal.

Fabrício Barros informou que o valor da multa aplicada ao estabelecimento está sendo calculado pela Visa Manaus, considerando as irregularidades encontradas. As multas para as infrações sanitárias variam de 1 a 400 UFM (Unidade Fiscal do Município, atualmente no valor de R$ 101,78).

Além de receber multa, o supermercado foi autuado pela falta de licença sanitária e está obrigado a solicitar o licenciamento de imediato. Para isso, os fiscais retornarão ao local para verificar o cumprimento das normas sanitárias exigidas para o funcionamento regular. “Quem comercializa produtos para o consumo humano deve seguir rigorosamente os padrões de qualidade estabelecidos pela legislação”, destacou Fabrício Barros.

Alimentos contaminados e água podem ser fonte de doenças de transmissão alimentar, conhecidas como DTAs. De acordo com o Ministério da Saúde, existem mais de 250 tipos de DTAs e maioria são infecções causadas por vírus, parasitas, bactérias e suas toxinas. Dentre essas doenças se incluem o botulismo e a infecção por salmonela, consideradas de alta gravidade.

A Visa Manaus orienta a população a observar os produtos vendidos em mercados, feiras e outros tipos de comércio, e a entrar em contato com o órgão para denunciar suspeitas de irregularidades. Para receber denúncias, a Visa conta com uma Ouvidoria, que atende demandas pelo 0800 092 0123.