Viúva de motorista de APP assassinado pede ajuda para cuidar do filho autista

O marido foi assassinado no dia 5 de setembro deste ano e era o único mantenedor da família

Manaus –  Cíntia Batalha Pereira, 42, viúva do motorista de aplicativo Agnaldo Freire da Silva, 42, pede ajuda para os cuidados com a saúde do único filho do casal, de 10 anos, que sofre do transtorno do espectro autista (TEA). O homem foi assassinado no dia 5 de setembro deste ano e era o único mantenedor da família.

(Foto: Repropdução)

Segundo a mulher, ela não pode trabalhar porque precisa cuidar do filho, que necessita de atenção especial. “Meu filho tem 10 anos e ainda não o que aconteceu com o pai. Disse pra ele que foi uma acidente. Ele precisa de um psicólogo, um fonoaudólogo e também um neurologista, além dos remédios necessários por conta das crises”, disse Cíntia.

Após prisão dos suspeitos, a mulher e o filho precisaram se mudar temporariamente para a casa de um familiar, onde tem encontrado apoio. Mas quando retornarem a casa onde moravam, vão precisar de ajuda. ” Preciso de pagar  o transporte para levar meu filho ao médico e também de alimentação, pois não temos fonte de renda. O pessoal do APP chegou a fazer uma cota para ajudar a agente”, desabafou a mulher.

A viúva desabafou ainda sobre a falta de apoio no sistema de saúde do Estado para realizar o tratamento do filho. “São muitos médicos que ele precisa e a gente fica em uma fila interminável. Não tem fonoaudiólogo e neurologista para atendê-lo, o que dificulta ainda mais o tratamento dele”, reforçou a mulher.

Cíntia pede que quem tiver interessado em ajudar com as necessidades dela e do tratamento do filho, pode entrar em contato pelo telefone (92) 98432.9449. O número também é a chave PIX disponível para receber ajuda financeira.

O crime

O motorista de aplicativo Agnaldo Freire da Silva, 42, foi executado enquanto estava trabalhando na madrugada do dia 5 de setembro, no Centro de Manaus. O momento do crime foi todo gravado pelo rádio do aplicativo. Ele trabalhava como motorista de aplicativo quando foi executado com um tiro na região da costela.

blank

(Foto: Divulgação)

De acordo com informações de testemunhas repassadas à polícia, o motorista estava em seu carro modelo Gol, de cor preta, esperando um corrida na Avenida, quando foi abordada por suspeitos que estavam em um outro carro de placa e modelo não identificado.

Uma quadrilha foi presa na tarde da última terça-feira (20). Carlos Javier Carreno Pinzon, 24; Railson Lucas Silva de Vasconcelos, 23; e Robert Diego Serrão dos Santos, 29, tinham recebido a ordem de uma facção criminosa para roubar um carro e matar um rival. Então, eles assaltaram o motorista.

blank

(Foto: Divulgação)

Anúncio