World Legal Summit reúne profissionais da área do Direito, em Manaus

Evento, realizado no Sebrae, ocorreu pela primeira vez em Manaus, e debateu sobre ‘Identidade e Governança Pessoal’; ‘Máquinas Autônomas e Segurança Cibernética e dados pessoais

Manaus – Cinquenta profissionais da área do Direito participaram, nesta quarta-feira (31), do World Legal Summit (WLS), que aconteceu pela primeira vez em Manaus. Ao mesmo tempo 30 cidades de 23 países estavam conectadas na mesma temática. Os temas debatidos no evento foram ‘Identidade e Governança Pessoal’; ‘Máquinas Autônomas e Segurança Cibernética e dados pessoais.

No evento, realizado nas instalações do Sebraelab, no Sebrae, na Rua Leonardo Malcher, nº 924, Centro, o presidente da Seccional do Amazonas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM), Marco Aurélio Choy, e a diretora Técnica do Sebrae, Adrianne Gonçalves, abriram o evento destacando que a inovação e a tecnologia são fundamentais para melhorar a qualidade de vida das pessoas e de todas às instituições ligadas ao Direito. “Estamos realizando este evento em rede,por entender que há muito o que melhorar em nossa área e estamos dispostos a empreender com inteligência em prol dos cidadãos”, destacou Choy.

Evento ocorreu ao mesmo tempo em 30 cidades de 23 países. Em Manaus, cerca de 50 profissionais da área do Direito participaram (Foto: Divulgação/Sebrae-AM)

De acordo com Adrianne Gonçalves, o Sebrae  “está alinhado com este tipo de atividade, por entender que a inovação é determinante em todas as áreas do conhecimento, em especial, na do Direito”, disse a diretora, que também é advogada.

Na avaliação de Sicy Rusalka Goes de Melo, uma das organizadoras do evento e advogada da Inn.legal, consultoria da área de Inovação, o evento destacou vários assuntos na direção da alavancagem do setor de uma posição de 3.0 de conhecimento e tecnologia para a de 4.0. “O mercado exige que o advogado diminua a judicialização,  para resolver os problemas mais com moderação e arbitragem”, disse.

Já a advogada Juliana Fonseca Mesquita frisou que o evento colocou Manaus em uma posição de destaque  internacional, e que isso é fundamental para transformar positivamente o ambiente do Direito no Amazonas. “Estamos pensando nas melhores formas para facilitar a vida das pessoas e com inovação e tecnologia”. Em maio, Juliana representou o Amazonas em Nova York (EUA), no Global Legal Hackathon, ocasião em que a sua startup Yousolve ficou entre as quatro melhores do mundo, em resoluções da área do Direito.

De acordo com o professor Irineu Amaro Vitorino, assessor especial de modernização administrativa da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), o World Legal Summit representa uma nova visão de empreender e, que, no âmbito da biodiversidade, sua especialidade, a Amazônia tem muito a oferecer globalmente; tanto pelos produtos da floresta, como de toda cadeia viva existente na região, uma das mais complexas do planeta.“ O Direito tem que estar preparado para entender o que está acontecendo aqui na nossa região, onde estão as mais avançadas formas de vida em ambiente de floresta tropical”.

Por fim, o presidente da Comissão de Direito Digital, Startup e Inovação da OAB-AM, Aldo Evangelista, disse “que outros eventos na mesma direção deverão acontecer no Amazonas, com total apoio da OAB e de preferência em parceria como Sebrae, que está na vanguarda da inovação no Estado”.

Anúncio
Anúncio