Calor facilita a proliferação de pulgas e carrapatos em animais; veja cuidados

Sintomas como sangramento no nariz, cansaço e febre podem indicar doenças graves

São Paulo – Aproveitar os dias quentes ao ar livre é o passeio ideal para quem tem um animalzinho de estimação. Entretanto, é preciso ter cuidado, pois nessa época do ano pulgas e carrapatos encontram as condições ideais para se espalhar. O calor e a umidade facilitam o chamado ciclo das pulgas, que aproveitam esses momentos de passeios e interação com outros pets para encontrar um hospedeiro.

Calor facilita a proliferação de pulgas e carrapatos em animais (Breno Esaki/Agência Saúde DF)

A coceira é apenas uma das consequências da atuação desses parasitas. Outros sintomas como sangramentos pelo nariz, olhos e na pele (caracterizado por pontinhos vermelhos conhecidos como petéquias), emagrecimento, falta de apetite, cansaço e febre podem ser sinais de doenças sérias, incluindo as chamadas zoonoses: aquelas que são transmitidas dos animais para os seres humanos, como a febre maculosa, que tem o carrapato-estrela como transmissor.

“A prevenção com um bom antiparasitário, utilizado de acordo com o período indicado e conforme orientação veterinária, é fundamental para evitar todos esses inconvenientes”, afirma Thalita Lopes de Souza, gerente de serviços técnicos de animais da empresa que é líder mundial em produtos e serviços de saúde animal.

“Além de cuidar do animal, é necessário ter cuidado com o ambiente, pois a maior parte das pulgas está no espaço em que eles vivem, seja no piso da casa, nos tapetes, carpetes, bem como os carrapatos, que podem escalar paredes e muros, buscando um local para se esconder e se desenvolver”, acrescenta.

Mais higiene e menos interações

A profissional indica alguns cuidados simples para tomar no dia a dia a fim de manter os animais de estimação longe desses parasitas:

– Limpe a casa com frequência, pois pulgas e carrapatos costumam se esconder principalmente em locais escuros e quentes, como as caminhas dos pets, cantos dos móveis, atrás dos quadros e em cobertores e tapetes. Além disso, mantenha a atenção em outros possíveis locais que abrigariam esses parasitas.

– Diminua o contato constante do seu bichinho com outros animais, ou se certifique de que eles também estão protegidos e saudáveis.

Anúncio