Indigenista é morto com flechada no peito durante contato com índios isolados

Rieli Franciscato atuava como coordenador da Frente de Proteção Etnoambiental da Funai Uru Eu Wau Wau e dedicou mais de 30 anos à proteção dos índios isolados no Brasil

Manaus – Rieli Franciscato,56, indigenista brasileiro especialista em povos isolados na Amazônia, foi morto com uma flechada no peito, na última quarta-feira, quando se aproximava de um grupo indígena isolado,  na Reserva Uru Wau Wau, localizada no Estado de Rondônia, próximo à fronteira com a Bolívia.

Rieli Franciscato no 2º Encontro Etnoambiental da Frente de Proteção Uru Eu Wau Wau (Foto: Mário Vilela/Funai/2014)

Amigos do indigenista, que testemunharam o incidente, disseram que ele foi atingido por um grupo indígena que ele pretendia proteger. Rieli trabalhava na Fundação Nacional Índio(Funai) e buscava a criação de reservas para proteção de indígenas isolados do contato com as demais populações. O especialista atuava como coordenador da Frente de Proteção Etnoambiental da Funai Uru Eu Wau Wau e dedicou mais de 30 anos à proteção dos índios isolados no Brasil.

(Foto: Reprodução)

Em mensagem, o presidente da Funai, Marcelo Xavier, destacou o empenho do indigenista Rieli Franciscato, que perdeu a vida durante uma missão no estado de Rondônia. Na mensagem, Xavier também manifesta solidariedade aos familiares e colegas do servidor.

“É com profundo pesar que a Funai e ser servidores se despedem de Rieli Franciscato, com muito respeito e com muita admiração. Rieli era um servidor exemplar, dedicou mais de 30 anos a proteção dos indígenas isolados. A Funai se solidariza com os colegas e com os familiares de Rieli Franciscato”, lamentou o presidente da Funai.

(Foto: acervo pessoal)

Anúncio