Judeus comemoram 200 anos da chegada à Amazônia dia 20

Uma das maiores singularidades da presença judaica são os chamados Hebraicos da Amazônia, descendentes de judeus com caboclos, praticantes de interessantíssimo sincretismo religioso.

Manaus – Neste ano, comemoram-se os 200 anos da chegada dos primeiros imigrantes judeus à Amazônia. Para celebrar a data, nesta sexta-feira (20) e sábado (21), representantes da maior entidade da comunidade judaica no Brasil se reunirão, pela primeira vez em Manaus, para promover a 41ª Convenção Anual da Confederação Israelita do Brasil (CONIB).

A abertura do encontro será no Salão de Eventos do Clube do Trabalhador, zona leste de Manaus, e é dirigido aos líderes das 14 comunidades judaicas federadas a CONIB. Na ocasião, haverá a entrega do Prêmio Prof. Samuel Benchimol, marcando assim os 200 anos de Imigração Judaica à Amazônia.

200 Anos da Imigração Judaica

Originários, em sua maioria, do Marrocos, os judeus marcaram sua presença com uma importante interação cultural e influência nos costumes da região.

As principais comunidades judaicas localizam-se atualmente em Belém e Manaus, mas houve importantes centros em muitas cidades do interior, sobretudo na época do ciclo da borracha. Os judeus também chegaram a Rondônia, ao Acre e ao Amapá.

Uma das maiores singularidades da presença judaica são os chamados “Hebraicos da Amazônia”, descendentes de judeus com caboclos, praticantes de interessantíssimo sincretismo religioso.

Anúncio