Caprichoso paga funcionários

Presidente Jender Lobato entende que, antes de qualquer definição sobre o festival, é importante cuidar das pessoas

Manaus – O presidente do Boi Caprichoso, Jender Lobato, iniciou, na tarde desta quinta-feira (26), o pagamento de funcionários administrativos, vigias, colaboradores e desenhistas do Conselho de Arte. A remuneração será para quem estava atuando diariamente antes da crise ocasionada pelo coronavírus (Covid-19).

Jender ressalta que o momento é de pensar no cuidado com as pessoas. “Não é legal tudo o que nós estamos passando e estamos sofrendo, e as pessoas precisam de dinheiro para se alimentar, não é uma questão de luxo é uma questão de alimentação mesmo. É uma questão de necessidade pessoal. Graças a Deus a gente conseguiu, de uma forma muito suada, de uma forma muito trabalhosa, recursos para pagar os funcionários do boi”, frisou o presidente.

O dirigente azulado reafirmou seu orgulho de conseguir cumprir os primeiros compromissos, no processo de preparação e organização do festival. “Embora seja uma obrigação para os bois fazerem isso, nem sempre se consegue. Então nós estamos muito felizes hoje, exatamente porque vamos conseguir”, comemora.

Festival

Sobre a realização do Festival Folclórico de Parintins, Jender Lobato assegurou que não existe a possibilidade do cancelamento e que os anúncios de adiamento e nova data deverão ser feitos pelos organizadores do evento, que são o governo do Estado do Amazonas e a Prefeitura Municipal de Parintins.

“A gente sabe que não pode fazer muito ainda, a gente sabe que estamos vivendo momentos de indefinição por questões de saúde pública e as pessoas estão preocupadas em quando vai ser o festival. Vamos nos preocupar, primeiro, com as pessoas. Quando as pessoas estiverem sãs e salvas, aí sim a gente vai se preocupar em trabalhar a data do festival. Uma coisa é certa, nós teremos festival. A data ainda não sei, mas nós teremos festival, com toda a certeza”, afirmou o presidente.