‘Um canto de esperança para a Mátria Brasilis’ será defendido pelo Caprichoso

Tema será defendido pelo bumbá nas três noites do 54° Festival Folclórico de Parintins, que terá início na próxima sexta-feira (28)

Parintins – “Inovador e diferente na maneira de pensar e, principalmente, de se aceitar como povo”. Foi com essas palavras que o presidente do Conselho de Artes do Boi Caprichoso, Ericky Nakanome, definiu o tema ‘Um canto de esperança para a Mátria Brasilis’, que será defendido pelo bumbá nas três noites do 54° Festival Folclórico de Parintins, que terá início na próxima sexta-feira (28).

Caprichoso defenderá o tema ‘Um canto de esperança para a Mátria Brasilis’ (Foto: Édria Caroline/Divulgação)

Nakanome afirmou que nos últimos 3 anos o Caprichoso se propôs a falar da poética do imaginário caboclo, até chegar ao canto de esperança por dias melhores. Um canto de amor às matriarcas, às mães do Brasil. “Nós queremos pensar o Brasil como uma mãe que, mesmo com as suas dificuldades, é um País de amor”, disse.

Nesta sexta-feira, o boi da estrela apresenta ‘Mátria Brasilis: do caos a utopia’. Surpresas na Marujada de Guerra e a lenda amazônica ‘Mura-pirahã: as três preces de esperança’ farão parte do espetáculo. No sábado (29), o Caprichoso traz ‘No braseiro da fé, esperança é minha luz”, e a lenda das princesas turcas encantadas na Amazônia será um dos destaques da noite. Para encerrar o festival, o bumbá azul e branco levará o tema ‘O Brasil que a gente quer reinventar’, que terá o ritual indígena Enauenê – Nawê Yãnkwa, um dos mais aguardados do evento.

O presidente do Caprichoso, Babá Tupinambá, fez um balanço dos seus três anos de mandato e reafirmou a confiança no tricampeonato. “Eu prometi brigar, lutar, e o fazer o que for possível pelo boi Caprichoso. E vou continuar lutando. Daqui a alguns meses eu saio da presidência do boi, mas volto a empurrar a alegoria onde tudo começou”, disse.

Este ano o Boi Caprichoso levará cerca de 2,5 mil brincantes para a arena do Bumbódromo.