A queda de Wilson Lima: ‘O mundo fez de mim uma puta, eu vou fazer desse mundo um bordel’

Wilson Lima foi eleito com discurso voltado para práticas corretas e que sucumbiu a engrenagem do dinheiro fácil e rápido, foi vítima do próprio veneno

Manaus – Quando saiu o resultado das eleições de 2018 no Amazonas, muitos se perguntavam: quem é Wilson Lima? Eleito com mais de um milhão de votos, derrotando a velha política e os antigos caciques. Wilson Lima foi eleito com discurso voltado para práticas corretas e que sucumbiu a engrenagem do dinheiro fácil e rápido, foi vítima do próprio veneno. Lima me lembra uma personagem do (Friedrich) Dürrenmatt na peça ‘A Visita da Velha Senhora’. A velha senhora é uma prostituta que era muito desprezada na cidade em que vivia. Então, ela decide ir embora e volta para sua cidade muito milionária. Mas, quando volta decide que quer comprar todo mundo e diz: “Ó, o mundo fez de mim uma puta, eu vou fazer do mundo um bordel”. Então, os fatos mostram que o destino de Wilson Lima está sendo esse também.

Ministério Público Federal

No pedido enviado para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), o Ministério Público Federal (MPF) pede por meio da subprocuradora-geral da república, Dra. Lindôra Maria Araújo, a decretação de prisão temporária e mandados de busca e apreensão de envolvidos em crimes de “organização criminosa, fraude à licitação, peculato, lavagem de dinheiro, com indícios de envolvimento do governador do estado do Amazonas, Wilson Miranda Lima”, diz o documento.

O “amigo” de Wilson Lima

De acordo com o MPF, Gutember Alencar foi enviado pelo governador Wilson Lima e “responsável por repassar à funcionária da secretaria de saúde (SES-AM) o contato de Fábio Passos, dono da ‘Fjap e Cia.’, sendo que na mesma oportunidade Alencar teve acesso a todas as cotações de respiradores disponíveis”.

Envolvimento de Wilson e Alencar

No celular da ex-secretária de compras da SES-AM, Alcineide Figueiredo, que foi presa na primeira fase da Operação Sangria, foi encontrado uma conversa por WhatsApp entre ela e Tobias. “Rodrigo afirma ter recebido uma demanda do governador a respeito de um empresário, o qual ficaria responsável pelas compras pelo Governo para posteriormente revender ao Estado”, diz o pedido do MPF.

Encontro Marcado

No documento enviado pelo MPF ao STJ, consta uma reunião muito suspeita entre uma parlamentar e representantes do alto escalão do governo. “Deputada estadual Alessandra Campêlo que, posteriormente a essa reunião foi nomeada presidente da comissão de impeachment do Governador Wilson Lima e Vice Carlos Almeida. Por conseguinte, no dia 06/08/2020, o processo de impeachment foi arquivado pela Assembleia Legislativa, sendo que Alessandra foi uma das que votou pelo arquivamento”, diz. (Esse assunto vou desdobrar na próxima coluna).

Campêlos

O MPF destaca a relação em família no governo. “Vale destacar que no mesmo mês do encontro, Marcellus Campêlo, primo da deputada estadual Alessandra Campêlo, foi nomeado para a secretária-executiva da pasta da saúde do Amazonas”, consta. (Outro assunto).

Jogado na água

Abandonado por aliados e investigado por desvios na saúde em meio à pandemia, Wilson Lima luta para se manter no cargo. Wilson que prometeu lutar contra a corrupção, está com a corda no pescoço. Em coletiva de imprensa na sede da Polícia Federal, o delegado-geral Henrique Albergaria Silva apontou Gutemberg Alencar como o empresário que realizou a articulação na compra superfaturada dos 28 respiradores. Alencar era o homem de confiança de Wilson Lima que vem perdendo apoio de quem votou nele e fez campanha por acreditar que um jornalista não faria mais do mesmo.

Anúncio