Afastamentos e prisões de deputados podem acontecer no AM

Denúncias do Ministério Público Federal (MPF) contra a bancada dos 5% chega ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1)

Manaus – O incêndio vindo de Brasília e que ameaça queimar a ‘Casa’ do governador do Amazonas, Wilson Lima. Agora, ameaça incendiar a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM). Denúncias do Ministério Público Federal (MPF) contra a bancada dos 5% chega ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1). Segundo fontes da capital do Brasil, está pronto o requerimento de afastamentos e prisões dos deputados da Assembleia Legislativa do Amazonas.

Fogueira

De acordo com a fonte, a fogueira está pronta para queimar. O foco da denúncia do Ministério Público Federal (MPF) são os deputados dos 5%, aqueles parlamentares que estavam em uma lista encontrada escrita a mão no gabinete do governador Wilson Lima pela Polícia Federal durante busca e apreensão na Operação Sangria no dia 30 de junho.

STJ

Com tantas investigações acontecendo na região norte do país, desperta o alerta dos deputados estaduais amazonenses. Se as denúncias sobre a ALE-AM chegaram ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), muitos deles podem passar pelo mesmo processo de investigação da Polícia Federal que afastou o Presidente da Assembleia do Acre, na última semana.

Acre

Há alguns dias, nossos vizinhos acreanos passaram por um pequeno incêndio na Casa Legislativa do Acre. Na última quinta-feira (29), a Polícia Federal deflagrou a ‘Operação Dirty Safe’ que investiga crimes de lavagem de dinheiro, peculato, corrupção passiva e ativa na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AC). Nesta operação, a Justiça Federal mandou afastar duas pessoas do cargo público, o presidente da Assembleia Legislativa do Acre, o deputado Nicolau Júnior (PP) e o deputado Manoel Moraes (PSB).

R$ 30 milhões

De acordo com a investigação da Polícia Federal, um assessor parlamentar efetuou dezenas de depósitos em espécie na conta de uma das empresas investigadas, em valores que ultrapassaram R$ 10 milhões, a referida pessoa jurídica apresenta entre seus sócios um familiar direto do parlamentar ao qual o servidor é vinculado. O total de depósitos em espécie durante o período analisado pela investigação é de aproximadamente R$ 30 milhões.

Investigação

Existem pelo menos duas investigações da Polícia Federal em segredo de Justiça. Fontes afirmam que um dos inquéritos é sobre os deputados dos 5%. Se o incêndio realmente tomar proporções, será muito grande e a Assembleia Legislativa do Amazonas deverá ser protagonista em afastamentos de deputados em investigação por suspeita de desvio de verbas. Lembrando que os parlamentares estaduais não possuem prerrogativa de foro para serem julgados no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Anúncio