Amom pede afastamento dos envolvidos em esquema de corrupção na Semasc

A capital amazonense pega fogo com a denúncia de corrupção na compra, fornecimento e distribuição de cestas básicas vencidas

A capital amazonense pega fogo com a denúncia de corrupção na compra, fornecimento e distribuição de cestas básicas vencidas as famílias de vulnerabilidade social durante a pandemia de Covid-19. Enquanto, o autor da denúncia, o vereador Amom Mandel solicita o afastamento da secretária municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania, dos subsecretários e outros servidores suspeitos de envolvimento, o prefeito de Manaus participa de agenda ao lado do governador do Amazonas, sem se pronunciar sobre o caso.

Famílias manauaras

A alimentação é primordial para a vida e muitas famílias em situação de vulnerabilidade social, necessitam do amparo público para sobreviver em tempos difíceis, agravados principalmente com a pandemia de Covid-19. Nesta quarta-feira (11), o vereador Amom Mandel que é ouvidor-geral da Câmara Municipal de Manaus (CMM), denunciou em sessão plenária um esquema de corrupção na Secretaria da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc).

Suspeita de corrupção

O esquema envolve a compra com indício de superfaturamento em cestas básicas adquiridas pela Semasc com a empresa TR do Nascimento Fornecimentos de Alimentos Eireli, por dispensa de licitação, que ultrapassa o valor de R$ 2,1 milhões. Na denúncia, a secretária da Semasc, Jane Mara Silva de Moraes, adquiriu as 15 mil cestas básicas com a empresa que propôs o maior lance durante o procedimento licitatório, de R$ 140 por unidade.

Licitação milionária

Na licitação, a TR deveria fornecer as cestas com 29 itens, mas durante fiscalização foi constatado diversas irregularidades, como produtos vencidos e próximos do vencimento, substituição de produtos por outros de qualidade inferior, itens com quantidade abaixo da licitada e também a ausência de itens dentro das cestas básicas. As cestas foram entregues às famílias atendidas pelos Centros de Referência em Assistência Social de Manaus (CRAS).

Pedido de afastamento

Após registrar a denúncia com depoimentos, fotos e vídeos, o vereador Amom Mandel formalizou por meio de indicação na Câmara Municipal de Manaus (CMM), o pedido de afastamento para uma investigação honesta e sem interferência, da secretária da Semasc, Jane Mara Silva de Moraes, bem como dos subsecretários Graça Prola, Eduardo Lucas da Silva e outros servidores suspeitos de envolvimento na compra e distribuição de alimentos vencidos.

Servidores envolvidos

Além da secretária e subsecretários, Amom Mandel também formalizou pedido de afastamento dos servidores Jucimaria Menezes; Ana Maria de Carvalho; Lúcio Moisés Gusmão; Esaú de Almeida Cruz; Maria do Perpétuo Socorro Barbosa; Walkison Soares; Lorena Teles; Lilian Gomes e Paula Jéssica Trigueiro de Moraes.

Prefeitura

Enquanto os secretários da Prefeitura de Manaus são denunciados por corrupção em itens essenciais para a alimentação, o prefeito David Almeida (Avante), participa de agenda oficial ao lado do governador Wilson Lima (PSC). O gestor municipal precisa se posicionar sobre o caso, mas até o momento comeu abiu. O caso é um absurdo, e é necessária uma resposta urgente e enérgica para a população.

*Apresentador do programa AMAZONAS DIÁRIO

Anúncio