Áudios revelam que secretários se preparam para o afastamento de Wilson Lima

A queima de documentos avançou, começou na Secretaria de Estado de Saúde (SES) e chegou até a Casa Civil

Manaus – Não tá fácil para o Wilson Lima. Cada dia que passa a tensão aumenta e a qualquer momento a Polícia Federal pode bater na porta do governador do Amazonas. A pressão está tão alta que os secretários do Estado estão passando mal, marcando reunião para ‘organizar’ as secretarias, porque, segundo uma fonte que pediu para não ser revelada, “a qualquer momento Wilson pode cair”. A Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Controladoria-Geral da União, investigam a liberação de R$ 82,8 milhões para um consórcio contratado por meio de parceria público privada. Além disso, a PF investiga mais de R$ 2 bilhões em compras suspeitas na pandemia de covid-19 no Amazonas (essa história vou explicar na próxima coluna). A queima de documentos avançou, começou na Secretaria de Estado de Saúde (SES) e chegou até a Casa Civil.

Organização

Por causa dos avanços das investigações da Polícia Federal (PF) sobre a compra de respiradores superfaturados pelo Governo do Amazonas em uma loja de vinhos, que podem comprometer diretamente o líder do Estado, Wilson Lima, os secretários estaduais já estão se organizando para a possível queda ou afastamento do governador.

Afastamento

A fonte que pediu para não ser revelada, informou que na última quinta-feira (22), houve um encontro entre os secretários para alinhamento e organização dos trabalhos, aguardando um possível afastamento do governador do Amazonas, Wilson Lima, por causa das investigações da PF. “Um dia desses teve uma reunião com os diretores, pois qualquer hora o Wilson pode cai fora. Então, a reunião foi para deixar ajeitado os setores já que a qualquer hora Wilson Lima pode sair”, revelou.

Saída

Um áudio enviado à esta coluna confirma que a reunião foi para ações prévias para a saída do governador. “Na reunião pediram que todos organizassem tudo, deixasse tudo organizado na SEAS, todos os departamentos desde do Bolsa Família até o acolhimento. O Wilson provavelmente será afastado por causa das investigações. Se tivesse alguma transição, por causa disso, eles querem deixar tudo organizado”, relatou.

Queimada

Semana passada, relatamos que documentos e possíveis provas estão sumindo, sendo queimadas na Secretaria Estadual de Saúde. A queima avançou e chegou até a Casa Civil, segundo áudio enviado por uma fonte. “Uma coisa que está acontecendo lá pela Casa Civil é que estão cortando papel, deixando tudo bagunçado para dar mais trabalho quando assumirem, porque sabem que o Wilson vai cair”, disse.

Investigações

A Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Controladoria-Geral da União, investigam o governador do Amazonas, Wilson Lima, que é suspeito de liberar, entre fevereiro e agosto deste ano, R$ 82,8 milhões para um consórcio contratado por meio de parceria público privada. Além disso, a PF investiga mais de R$ 2 bilhões em compras suspeitas na pandemia de covid-19 no Amazonas. (História completa na próxima coluna).

Anúncio