Cerca de 24% das mortes por Covid-19 não foram registradas

Dados das mortes por Covid-19 são analisados pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM), após denúncia de pesquisadores e epidemiologistas

Manaus – Depois da deflagração da operação Sangria, que investiga a compra superfaturada de respiradores pulmonares pelo Governo do Amazonas; da instalação da CPI da Saúde, que investigou, durante 120 dias, a corrupção de contratos do governo na Saúde pública; e de inúmeras suspeitas de superfaturamento e desvios em contratos, agora os dados registrados das mortes por Covid-19 são analisados pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM), após denúncia de pesquisadores e epidemiologistas. De acordo com dados do The Intercept Brasil, cerca de 24% das mortes pelo vírus não foram registradas na capital amazonense. Mais um escândalo no governo de Wilson Lima!

Registro falso

O Amazonas estremeceu, após a divulgação da denúncia realizada pelo renomado site internacional, The Intercept Brasil, revelando que o governo do Amazonas não registrou de forma fiel, os números de mortes pelo novo coronavírus na capital. No dia 11 de setembro, o MP-AM realizou reunião com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) e pesquisadores que confrontaram o erro no registro de mortes por Covid-19. O erro, foi admitido por Rosemary Pinto, diretora-presidente da FVS. “Você tem razão, é isso mesmo. Nós temos um erro aí, precisamos rever”, afirmou.

Bagunça

A desorganização na divulgação de dados de infectados, internados, recuperados e mortes, fica evidente nos constantes “vale este” da FVS que em um único dia, de 1º a 2 de setembro, divulgou três boletins. Um mostrava 164 novas mortes, outro apenas quatro mortes e o terceiro, seis mortes em decorrência de Covid-19.

24% não foi registrado

Reportagem do Intercept Brasil, que conversou com o epidemiologista Jesem Orellana da Fiocruz Amazônia, informa que o governo do Amazonas deixou de registrar cerca de 24% das mortes pelo vírus, entre março e agosto, em Manaus. Porque? Para que o governo pudesse reabrir bares, restaurantes e escolas?

Pandemia de Covid-19

Em um momento incerto em que pesquisadores dizem que estamos na segunda onda e o governo do Amazonas, através dos boletins diz que não estamos, fica a questão no ar “a população será pega de surpresa novamente?”. Wilson Lima, decretou a reabertura do comércio e agora, a volta as aulas presenciais do ensino fundamental no final de setembro.

Investigação

Será que após a confirmação do erro de dados de mortes por Covid-19 nos boletins pela diretora-presidente da FVS, o Ministério Público irá abrir uma investigação para apurar o porque dos erros? Se houve alguma determinação? De que forma era apurado e confirmado as mortes? E o principal, porque as mortes não foram registradas, se testes foram comprados em grande quantidade pelo governo do Amazonas?

Tranquilidade

Mesmo com todas as manifestações de professores, alunos, sindicatos, pais e mães, o governador Wilson Lima manteve sua decisão em reabrir as escolas. “Fomos o primeiro Estado a liberar as aulas do ensino médio e amanhã, quarta-feira, dia 30 de setembro, nós estaremos retornando as aulas do ensino fundamental”, disse. Salve-se quem puder!

Anúncio