Dados revelados do telefone do lobista Alessandro Bronze podem derrubar Wilson Lima

Nos bastidores políticos é notório o ar de preocupação do governador do Amazonas que está envolvido em investigações da PF e MPF na Operação Sangria

Manaus – Nos bastidores políticos é notório o ar de preocupação do governador do Amazonas, Wilson Lima que está envolvido em investigações da Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF) na Operação Sangria que apura o superfaturamento na compra de respiradores pulmonares durante a pandemia de Covid-19. As notícias envolvendo supostamente a participação de Wilson Lima em esquemas criminosos de desvio de recurso público ganharam destaque na imprensa nacional e os rumores da possível queda do governador começam a ganhar força.

PSC caiu em desgraça

Os três principais nomes do Partido Social Cristão (PSC) estão envolvidos em escândalos. Preso temporariamente na deflagração da Operação Tris in Idem, o presidente nacional da legenda, Pastor Everaldo teve sua prisão transformada em preventiva, sem prazo determinado, por ter envolvimento em corrupção na saúde no governo do Rio de Janeiro. O governador Wilson Witzel do PSC do Rio de Janeiro, é apontado pelo MPF como o principal chefe da organização criminosa com participação ativa, loteando os recursos públicos, recebendo vantagem ilícita e lavando dinheiro. Witzel, já foi afastado e enfrenta processo de impeachment por corrupção na saúde.

O nosso Wilson

Investigações, denúncias de corrupção e prisões estão amedrontando o governador do Amazonas Wilson Lima que vê seus amigos partidários em situação deliciada. Segundo os bastidores, Lima tenta a todo custo abafar as denúncias expostas pela CPI da Saúde da Assembleia Legislativa (ALE-AM) e calar todos o que decidirem revelar o lado negro do governo – servidores da saúde, policiais militares, jornalistas e por aí vai. Cheio de promessas e com a maioria dos deputados estaduais da Assembleia Legislativa, o impeachment do governador do Amazonas foi arquivado.

Medo crescente

Nem sempre o silêncio é esquecimento. O temor atual do governador do Amazonas é de ser afastado como aconteceu com o seu xará no Rio de Janeiro, mesmo com a calmaria que se instaurou após a deflagração da Operação Sangria que ainda está ativa e em investigação. O ministro Francisco Falcão é o relator do processo que investiga a corrupção na saúde pública do Amazonas, envolvendo a cúpula do governo, servidores e empresários. Inclusive, o lobista Alessandro Bronze é apontado por ter livre acesso às secretarias do governo e a investigação mirando nele, poderia comprometer Wilson Lima.

O lobista do Amazonas

A pedido do Ministério Público Federal, o ministro Francisco Falcão autorizou a quebra do sigilo telefônico do lobista Alessandro Bronze que é conhecido por ser influente e circular pelas secretarias mais ricas do governo. Com a quebra, todos os dados telefônicos, mensagens, links acessados, localização registrada no celular e cartões de créditos cadastrados de Alessandro, serão acessados pelo MPF. A divulgação desses dados podem preocupar o governado do amazonas, já que nas investigações pode ser revelada o envolvimento direto de Wilson Lima nos desvios de recursos públicos.

Anúncio