Deputado diz em depoimento que Omar Aziz recebia propina de verba desviada da Saúde

Após as revelações, com o microfone desligado, o senador disparou “Alguém vai sair daqui preso hoje”, intimidando o deputado Fausto Júnior

Manaus – O que acompanhamos na CPI da Pandemia no Senado Federal, com o depoimento do relator da CPI da Saúde no Amazonas, é o reflexo dos problemas nos contratos e milhões de recursos públicos gasto nos últimos anos. Ainda existe muita poeira embaixo do Governo do Amazonas, que gastou R$ 1,5 bilhão entre 2011 a 2020, em pagamentos indenizatórios com indícios de corrupção. Após as revelações, com o microfone desligado, o senador disparou “Alguém vai sair daqui preso hoje”, intimidando o deputado Fausto Júnior.

Amazonas

Esta coluna acompanhou as investigações da CPI da Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) que ocorreu durante 120 dias do ano passado. Nas investigações, foram constatadas diversas irregularidades, principalmente durante a pandemia de Covid-19, como o aluguel e contratos do Hospital de Campanha da Nilton Lins, a compra superfaturada dos ventiladores pulmonares pelo Governo do Amazonas em uma loja de vinhos, irregularidades na prestação de serviço na unidade referência para o tratamento de pacientes infectados pelo vírus no Hospital Delphina Aziz, entre outros.

Brasília

O relator da CPI da Saúde, o deputado estadual Fausto Júnior, prestou esclarecimentos a respeito da investigação aos senadores da CPI da Pandemia. Durante o depoimento, o Fausto explicou a triangulação para a compra dos respiradores com a participação de diversos secretários do Governo do Amazonas, sendo o foco de investigação da Polícia Federal, na Operação Sangria, que já realizou busca e apreensão na casa do governador Wilson Lima, além da prisão temporária de secretários e empresários envolvidos no esquema de corrupção, lavagem de dinheiro, peculato e organização criminosa.

Intimidação

Durante o depoimento, que durou cerca de seis horas, o senador Omar Aziz, esteve a todo momento questionando sobre a vida pessoal e as falas do deputado. “Todos os governadores investigados pela CPI mereciam ser indiciados. Eu propus isso na comissão e não foi aceito. O certo era pra ser indiciado inclusive o ex-governador Omar Aziz, pela gestão dele na saúde, não somente o governador Wilson Lima, todos têm participação”, disse o deputado Fausto. Com o microfone desligado, o senador disparou: “Alguém vai sair daqui preso hoje”. O deputado falou em depoimento que Aziz recebia propina de R$ 500 mil de dinheiro desviado da saúde.

Ameaças

Nas redes sociais, após muita confusão e bate boca, o deputado Fausto Junior se pronunciou e disse: “Meu compromisso é com a verdade, não me intimidarei diante de ameaças, senador Omar Aziz”. O atual senador foi investigado pela Polícia Federal na Operação Maus Caminhos que desviou mais de R$ 200 milhões da saúde pública. Os irmãos e a esposa de Omar, a atual deputada do Amazonas, Nejmi Aziz, foram presos durante uma das fases da investigação.

CPI

O senador do Ceará, Eduardo Girão, afirmou que o deputado estava sendo intimidado. “Só esse ato do senhor que está sendo intimidado a todo o momento, e o Brasil todo está vendo, eu acredito que o senhor está convicto do que está falando”, e finalizou dizendo que o depoimento de Fausto foi um ato de coragem.

Anúncio