Deputados do 5% salvam o governador Wilson Lima do impeachment e trocam de aparelho celular com medo da PF

Sete deputados do suposto mensalinho de 5% trocaram de aparelho celular e HD dos computadores para ‘jogar fora’ possíveis provas

Manaus – Durante a votação do processo de impeachment do governador Wilson Lima e vice-governador Carlos Almeida Filho, 12 deputados votaram pelo arquivamento do processo de impeachment, sete deputados do suposto mensalinho de 5% votaram pelo arquivamento. Fontes de dentro da Assembleia Legislativa do Estado (ALE) informaram que deputados dos 5% trocaram de aparelho celular e HD dos computadores para ‘jogar fora’ possíveis provas.

Bancada dos 5% salvou Wilson Lima

Os 24 deputados estaduais tiveram a oportunidade de votar contra o arquivamento do processo de impeachment contra governador do Amazonas. Dos 12 votos a favor do arquivamento, sete são de deputados ligados à base governista e do suposto recebimento de mensalinho. Apenas uma parlamentar citada no mensalinho de 5%, deputada Mayara Pinheiro, não compareceu na sessão plenária para a votação do impeachment.

Bastidores na ALE

Fontes confidenciais informaram que os oito deputados citados no esquema de possível mensalinho podem estar realizando uma limpa em seus gabinetes e eletrônicos pessoais. Além de apagar fotos comprometedoras das redes sociais, estão começando a destruir provas, trocando aparelho celular e computadores, em razão da volta do recesso do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Todo cuidado é pouco.

O que é ‘deputados do 5%’?

Com a deflagração da ‘Operação Sangria’ da Polícia Federal, no dia 30 de junho foi encontrada pelos investigadores uma lista no gabinete do governador com suspeita de possível ‘mensalinho’. Escrita à mão com o valor de 5% ao lado, estavam o nome dos deputados, Joana Darc, Roberto Cidade, Carlinhos Bessa, Mayara Pinheiro, Therezinha Ruiz, Saullo Vianna, Abdala Fraxe e Belarmino Lins. Todos são da base do governo de Wilson Lima.

Como votaram os deputados do 5%

Todos os deputados citados no suposto mensalinho votaram no arquivamento do processo de impeachment do governador Wilson Lima e vice-governador Carlos Almeida Filho. Apenas a deputada Mayara Pinheiro não votou pelo arquivamento pois não estava presente na sessão plenária, ela preferiu fugir do que votar.

Votos contrários à base da ALE

Seis dos 24 deputados votaram contra o arquivamento do processo de impeachment, e são os deputados: Álvaro Campelo que saiu recentemente da vice-liderança do governo na Casa Legislativa, Delegado Péricles, Dermilson Chagas, Josué Neto, Serafim Corrêa e Wilker Barreto. Outros cinco parlamentares votaram em abstenção, não pesando na decisão contra ou a favor do impeachment, são os deputados: Fausto Júnior, Felipe Souza, João Luiz, Ricardo Nicolau e Sinésio Campos.

*Apresentador do programa Amazonas Diário

Anúncio