Eu já defini meu voto para prefeito

A corrida nos últimos dias que antecedem as eleições municipais está grande e os candidatos para a Prefeitura de Manaus vendem discursos bonitos, elegantes e cheios de promessas

Manaus – A corrida nos últimos dias que antecedem as eleições municipais está grande e os candidatos para a Prefeitura de Manaus vendem discursos bonitos, elegantes e cheios de promessas. A questão principal é: será que vão cumprir? Estamos em um momento eleitoral diferente do que já foi vivido, os amazonenses estão mais conscientes, fiscalizadores e opinativos. Isso é um resultado de frustrações e decepções, o exemplo mais claro é o atual governador do Amazonas, Wilson Lima que foi eleito com mais de 1 milhão de votos e decepcionou a população. Segundo pesquisa do Grupo Diário de Comunicação (GRC) os dados coletados em diversas zonas da cidade, apontam que a população manauara considera em 66,2% como ruim e péssimo, a administração de Wilson Lima. Um exemplo da má gestão do governador é a Operação Sangria da Polícia Federal que já prendeu secretários e empresários por suspeitas de corrupção na saúde pública.

O eleitor

Há, no eleitor, uma enorme frustração com a política e, principalmente com os políticos. Político tornou-se sinônimo de vendedor de ilusões e a campanha eleitoral é o momento mágico das soluções fáceis para problemas difíceis que estão há anos corrompendo a vida dos amazonenses. Chega de enganação. Chega de “deixa comigo”. É preciso tratar o eleitor com respeito e apresentar com clareza a escolha que ele tem diante de si: o mundo real – onde se vive – contra a ilha da fantasia, plantada, regada e arborizada.

Incertezas

Nesta eleição, portanto, é a eleição das incertas. Wilson Lima acabou com o discurso do novo e da mudança transformadora. Hoje assistimos manchetes de jornais locais, nacionais e internacionais, estampando o maior escândalo de corrupção de saúde no estado do Amazonas dos últimos tempos. Até agora, não sabemos ao certo quantos milhões de reais foram desviados da saúde pública durante à pandemia de Covid-19. O que sabemos é que a população sofre nos hospitais por falta de leitos, remédios, médicos, tratamentos e um olhar com mais carinho e amor, as pessoas que são tão sofridos e guerreiras que são os amazonenses.

Economia

Em meio a uma pandemia de saúde, cujos reflexos econômicos ainda serão sentidos por muito tempo, Manaus não pode correr o risco de uma escolha que conduza a decisões erradas. Em anos recentes, nossa cidade vem perdendo na saúde, na educação, na segurança, na capacidade de investimento e de geração de emprego e renda. São problemas urgentes e Manaus tem pressa de soluções.

Acreditar

O eleitor está arrisco e precisa realmente confiar em alguém que será seu representante fiel por quatro anos e quem sabe mais quatro? O eleitor, o manauara e o amazonense do interior, precisam estar confiante do seu voto, da sua escolha. Pois, só ele tem o poder nas mãos e seu poder é grande, se ainda não sabe. Seu voto, é para as duas pessoas que vão conduzir a sua cidade e eles precisam ser fieis a você e só você, não a interesses pessoais. É em torno dessa escolha que Manaus deve se unir.

Anúncio