Ex-secretária que teve marido preso e foi investigada na operação Sangria é homenageada na sede do governo

As homenagens foram realizadas pelos funcionários que resolveram “expressar solidariedade e reconhecimento’

Manaus – Depois de ser citada nas investigações da operação Sangria pela Polícia Federal, Daniella Assayag, ex-secretária de Comunicação do governo de Wilson Lima, recebeu homenagem no início desta semana na sede do governo do Estado, segundo confirmou a Secretaria de Comunicação (Secom). De acordo com investigações, o marido de Daniella, o médico Luiz Avelino que foi preso na segunda fase da operação, era um dos sócios ocultos da empresa Sonoar, que vendeu os ventiladores pulmonares para a loja de vinhos que revendeu para o governo. O lucro maior dessa compra e venda foi para empresa Sonoar.

Homenagem

A informação de que a ex-secretária Daniella Assayag recebeu homenagem na sede do governo foi confirmada pela Secretaria de Comunicação (Secom) que não informou quem convidou a ex-secretária. As homenagens foram realizadas pelos funcionários que resolveram “expressar solidariedade e reconhecimento’.

Polícia Federal

Há seis meses atrás, com o avançar das investigações da operação Sangria, conduzida pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF), a ex-secretária de comunicação, Daniella Assayag pediu exoneração do seu cargo no governo do Amazonas. A jornalista foi alvo de busca e apreensão, e o marido dela, o médico Luiz Avelino, foi preso no dia 8 de outubro, na segunda fase da operação. Daniella, foi apontada pela Subprocuradora da República como “um dos elos entre o nome do governador Wilson Lima e a suspeita de superfaturamento de respiradores”, pela forte relação de amizade que a jornalista possui com o governador.

Sonoar

Nas investigações, a Polícia Federal aponta a atuação do marido da Daniella Assayag, o médico Luiz Carlos Avelino Junior que possuí vínculo com a Andrade e Mansur Comércio de Materiais Hospitalares Ltda., conhecida como Sonoar, desde dezembro de 2019, responsável pela aquisição dos ventiladores pulmonares para posteriormente ser revendido pela Vineria Adega ao governo.

Ligações

O casal possui fortes ligações com a cúpula do governo do Amazonas, mais precisamente com Wilson Lima que foi colega de trabalho por anos de Daniella Assayag. Durante depoimento na CPI da Saúde, o ex-secretário de saúde Rodrigo Tobias afirmou que Daniella participava de reuniões técnicas durante a pandemia e demostrava interesse em relação a aquisição dos respiradores pulmonares pelo governo do Amazonas.

Operação Sangria

Depois de ser preso pela Polícia Federal, Rodrigo Tobias informou em depoimento que a ex-secretária de comunicação Daniella Assayag defendeu que o governo do Amazonas comprasse os respiradores pulmonares da empresa Sonoar, onde seu marido é sócio oculto. Mas, segundo apontou a CPI da Saúde, a Sonoar comprou os respiradores por R$ 1,1 milhão e revendeu a FJAP, conhecida como loja de vinhos por R$ 2,48 milhões, lucrando R$ 1,41 milhões. A loja de vinhos revendeu ao governo do Amazonas por R$ 2,97 milhões, lucrando em menos de 2h30, cerca de R$ 496 mil.

*Apresentador do AMAZONAS DIÁRIO

Anúncio