Farra com dinheiro público: governo contrata 17 profissionais por mais de R$ 6 milhões para consultoria de gastos de pessoas

Fundação Getúlio Vargas receberá pagamento antecipado pelos serviços de consultoria. Vigência do contrato é de 12 meses

Manaus – A Casa Civil do Governo do Amazonas contratou, neste ano, a Fundação Getúlio Vargas para serviços de consultoria técnica no valor de R$ 6,2 milhões. Como é comum ver em diversos contratos, a fundação receberá pagamento antecipado pelos serviços de consultoria, já que a vigência do contrato é de 12 meses e o pagamento total será realizado em nove parcelas que variam de R$ 700 mil a R$ 800 mil por mês.

Consultoria milionária

Por processo inexigível a licitação, ou seja, sem concorrência, a Casa Civil contratou a Fundação Getúlio Vargas por R$ 6,2 milhões, por meio do Termo de Contrato nº 02/2020, para prestação de consultoria para melhoria de qualidade do gasto com despesas de pessoas da administração direta e indireta, ativos e inativos, do governo do Estado.

Pagamentos antecipados

Apesar do contrato milionário ter um período de duração de 12 meses, a Fundação Getúlio Vargas receberá pagamentos antecipados pelo serviço. Atualmente, esse fato de pagamento antecipado é comum no governo de Wilson Lima (PSC). O valor total será pago em nove parcelas mensais, sendo as oito primeiras de R$ 700 mil e a última de R$ 800 mil, seguindo o cronograma de desembolso.

Ironia no governo

Pasme! O Governo do Amazonas contratou a fundação para prestação de serviços técnicos profissionais de consultoria e assessoria para melhoria da qualidade de gasto com despesa de pessoal. Isso mesmo, o governo contratou por R$ 6,2 milhões, consultoria para orientar e melhorar o gasto de recursos com pessoas.

Farra com o dinheiro público

O contrato foi fechado em fevereiro deste ano e o pagamento antecipado iniciou logo em seguida no mês de março. A Fundação Getúlio Vargas vai receber a última parcela do contrato milionário em novembro deste ano. O pagamento total de R$ 6,2 milhões será finalizado três meses antes do período do contrato acabar.

Despesa milionária para consultoria

De acordo com a tabela de preços de serviços apresentado no contrato de consultoria com fornecimento de mão de obra especializada, os próprios consultores possuem ‘mãos’ bem caras para trabalhar no Governo do Amazonas. O preço por hora de trabalho de cada profissional que irá prestar a consultoria de despesas varia de R$ 200 a R$ 600.

‘Mão de obra’ bem cara

Ao todo serão 17 profissionais que irão compor a equipe que irá prestar consultoria para a Casa Civil do Amazonas. Um gerente executivo, custa R$ 600 a hora, com 576 horas de trabalho, o valor total recebido pelo serviço será de R$ 345,6 mil. Seis profissionais júnior, vão custar R$ 200 a hora, no total, os seis irão dividir quase R$ 1,6 milhões. Cinco profissionais pleno, trabalham a R$ 300 a hora, custarão quase R$ 2 milhões. Outros cinco profissionais sênior, custam por hora R$ 350, ao todo vão receber mais R$ 2 milhões.

Gastos de pessoal

A própria fundação contratada tem como custo total de mão de obra, o valor de R$ 5,9 milhões. Com um cálculo rápido é possível analisar que por dia de trabalho o profissional deste serviço de consultoria vai receber entre R$ 1.309,09 a R$ 2.036,36, esse valor do menor ao maior salário por dia. O custo para serviços diversos como apoio, secretaria, impressão e despesas saiu por R$ 339,2 mil.

*Apresentador do programa AMAZONAS DIÁRIO

Anúncio