Foro privilegiado salva vice-líder de Wilson Lima na ALE da cadeia

Esta coluna denunciou em 19 de julho que o deputado estadual Saullo Vianna tem ligações perigosas com o governo do Amazonas em contratos com o Estado que chegam a R$ 40 milhões

Manaus –  A Operação Ponto de Parada deflagrada pela Polícia Federal no início desta semana mostra que há muita poeira debaixo do tapete dos deputados estaduais da base governista de Wilson Lima. Quatro pessoas foram presas temporariamente nesta operação, sendo um deles, o pai de um deputado estadual, Sérgio Vianna. A operação investiga fraude em licitações de contratos da educação no município de Presidente Figueiredo e desvio de recursos públicos do PNATE e do Fundeb. Esta coluna denunciou em 19 de julho que o deputado estadual Saullo Vianna tem ligações perigosas com o governo do Amazonas em contratos com o Estado que chegam a R$ 40 milhões.

Polícia Federal

A Operação Ponto de Parada em Manaus apura desvios de recursos públicos em contratos na área da educação no município de Presidente Figueiredo. Nesta segunda (23), foram quatro mandados de prisão e sete de busca e apreensão cumpridos. Cerca de R$ 10 milhões em bens foram apreendidos dos envolvidos no esquema criminoso. Apesar da Polícia Federal não confirmar os presos, sabemos que são: o presidente do boi-bumbá caprichoso, Jender Lobato; Sérgio Vianna, empresário e pai do deputado estadual Saullo Vianna; Rosedilce de Souza Dantas, assessora parlamentar e empresária; e Udsom Maranhão Duarte.

Fraude

As investigações iniciaram em 2019, quando o Programa de Fiscalização de Entes Federativos da CGU em Presidente Figueiredo verificou fraudes na contratação de empresa para transporte escolar e na aquisição de combustível para o transporte escolar em 2017 e 2018. Segundo o delegado Henrique Albergaria da Delegacia Regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado (DRCOR), houve fraude na disputa. “Foram três empresas que participaram do certame, sendo que havia trama entre duas delas. Outra empresa entrou para simular a existência de uma competição, mas na verdade não tinha efetivamente o intuito de ganhar o contrato e o sócio dessa, também era sócio de uma empresa que posteriormente foi subcontratada pela vencedora”, explicou.

Superfaturamento

Houve desvio de recursos públicos do PNATE e do Fundeb que afetaram diretamente o desenvolvimento educacional das crianças envolvidas. O superfaturamento em contratos de transporte escolar e combustível para transporte escolar está avaliado em torno de R$ 4 milhões. Com a deflagração da operação, a Polícia Federal apreendeu cerca de R$ 10 milhões em bens dos investigados que foram adquiridos de fontes suspeitas. “A empresa contratada nem tinha como principal atividade a prestação de serviços de transportes, na verdade, a atividade principal dela era construção de edifícios. Então com isso, subcontratou integralmente esses serviços de transporte fazendo com que os custos se elevassem muito, o que caracteriza o superfaturamento por sobrepreço”, explicou o delegado.

Aviso

Em 19 de julho, esta coluna denunciou que o deputado estadual Saullo Vianna tem ligações perigosas com o governo do Amazonas, inclusive possui contratos milionários com a Prefeitura de Presidente Figueiredo, utilizando três empresas que trocam de nome periodicamente. Na ocasião, citamos dois nomes que foram alvos principais nesta operação da Polícia Federal, Sérgio Vianna e Rosedilse de Souza Dantas, que já foram sócios de empresa ligada ao deputado, inclusive com ligação de secretários de Presidente Figueiredo. Pelo menos três denúncias no município apontam o envolvimento suspeito do deputado em esquemas de fraudes em licitação e superfaturamento em contratos, além da terceirização de serviços.

Anúncio
Anúncio