Governador do AM gasta R$ 18 mil por hora de voo em jato executivo

Apenas em 2020, já foram contabilizados mais de R$ 5,7 milhões em gastos com voos para o governador do Amazonas

Manaus  – A Casa Militar do Governo do Amazonas está gastando R$ 18 mil por hora de voo com as viagens do governador Wilson Lima. O tempo médio de voo de Manaus para Brasília são de quase 3 horas, em cada visita a capital do Brasil, o governador gasta quase R$ 108 mil em transporte aéreo. Apenas em 2020, já foram contabilizados mais de R$ 5,7 milhões em gastos com voos para o governador do Amazonas.

Jato executivo

De acordo com informações do documento de Execução de Despesa, com data de 25 de novembro deste ano, a Casa Militar do Governo do Amazonas teve gasto de R$ 306 mil com viagens aéreas referente ao mês anterior. Segundo o documento, a natureza da despesa é indenizatório, não se aplicando licitação e na descrição consta “indenizatório pelo fretamento de aeronave tipo jato executivo. Outubro/2020, fatura nº 3059/2020 de 05/11/2020”, diz.

Hora de voo

Segundo consta na nota de Execução de Despesa, o valor unitário por hora de voo está orçado em R$ 18 mil. “Processo indenizatório nº 011108.000075/2020 – Casa Militar, fretamento de aeronave tipo Jato Executivo, no mês de outubro de 2020, em razão de ações de segurança e viagens do Exmo. Senhor Governador do Estado, Comitiva e outras autoridades. Fatura de 05/11/2020 no valor de R$ 306 mil (17 horas de voo)”, consta no documento.

Brasília

Em um cálculo rápido, podemos analisar que o tempo médio de voo de Manaus para Brasília são de quase 3 horas. Se a Casa Militar do Governo do Amazonas está pagando R$ 18 mil por hora de voo, a cada visita a capital do Brasil, o governador gasta quase R$ 108 mil em transporte aéreo, em jato executivo.

Ano passado

De acordo com documentos disponíveis no Portal da Transparência do Amazonas é possível verificar que no ano passado, em 2019, a Casa Militar do Amazonas gastou com transporte aéreo com o governador do estado, entre outras autoridades do Estado, cerca de R$ 3,7 milhões.

Pandemia

Conforme o documento, apenas em outubro foram pagos, no valor de R$ 18 mil, cerca de 17 horas de voo, totalizando R$ 306 mil. Mas, em apenas 10 meses deste ano, foram gastos mais de R$ 5,7 milhões em voos com o governador do Amazonas. Ou seja, se compararmos o gasto com fretamento aéreo de todo o ano de 2019, com janeiro a outubro deste ano, teve um acréscimo de R$ 2 milhões.

Balança

Há muitas denúncias cercando o governo do Amazonas, relacionadas a vários setores públicos. Atualmente, o Estado está sendo o foco de investigações. O maior exemplo é a Operação Sangria conduzida pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF) que investiga indícios de crimes como superfaturamento em compra de ventiladores pulmonares, organização criminosa, desvio de verba pública, lavagem de dinheiro, peculato, fraude de licitação, entre outros, com forte suspeita de envolvimento da cúpula do Governo do Amazonas, secretários da Secretária de Estado de Saúde do Amazonas (SES) e empresários.

Anúncio