Governador Wilson Lima, quem ‘matou’ Junio?

A família de Junio ainda está sofrendo, junto com ele que está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), pelo descaso do governo com a saúde pública

Manaus – No dia 8 de setembro, dediquei essa coluna a nomes de manauaras, como o do Junio de 39 anos que tem um câncer na cabeça e luta para receber atendimento e tratamento de qualidade. A família de Junio ainda está sofrendo, junto com ele que está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), pelo descaso do governo com a saúde pública e o pior, boletim médico confirmava morte encefálica de Junior, mas outro médico disse que não foi confirmado. O que está acontecendo? O governo do Estado deve respeito a família!

Doença silenciosa

Junio Figueiredo de 35 anos, descobriu a doença após sentir muitas dores na cabeça e sangrar pelo nariz. Ele foi diagnosticado com câncer na cabeça. Depois de aguardar dias por exames mais completos e de extrema necessidade no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, a família denunciou ao AMAZONAS DIÁRIO. “Tá crítico, ele não quer tomar banho ou comer, nem receber o remédio”, disse a mãe de Junio.

Sofrimento da familia

Depois de descobrir a doença e lutar para conseguir realizar os exames, a família agora travava uma luta para a transferência de Junio para a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), mas pela falta de um equipamento essencial para realizar a cirurgia não será possível. “A ouvidoria disse que não tem nem previsão de chegar na unidade. O nome dele está na lista para um leito no Hospital Getúlio Vargas, porque no Hospital João Lúcio eles não podem fazer nada. Lá ele só toma remédio para pressão, soro e dipirona quando a dor de cabeça dele dói muito. Mas, ele precisa muito da cirurgia”, relatou a esposa de Junio.

Abandono do governo

Mesmo depois de tanto apelo, reportagens e denúncias, o Junio ainda está sendo esquecido pela saúde pública do Amazonas. “Eu queria que o governador olhasse para o meu marido como se ele tivesse olhando para um parente dele. Porque eu tenho certeza que ele jamais deixaria assim, abandonado” disse a esposa de Junio ao cobrar resposta do governo.

Internação na UTI

Neste final de semana, mais precisamente de sexta para sábado, familiares do Junio Moisés, através de um boletim médico receberam a notícia que confirmava a morte encefálica de Junio, que está internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A família se desesperou e ficou sem saber o que fazer já que não podem visitar, ver ou conversar com Junio que está na UTI. Horas depois, outro médico falou que não foi confirmado a morte e que ainda estavam fazendo exames, mas ressaltou que o caso do Junio é grave.

Brincando com a população

A família de Junio está apreensiva, não sabem mais em quem acreditar. Como um médico afirma pra uma família que o ente querido morreu sem ter certeza? A família está aflita sem dormir desde sexta pra sábado. A mãe do Junio passou mal, como que ela escuta uma notícia assim do médico, sem que tenha uma certeza? Brincando com a morte de um paciente, que é filho, irmão, marido, pai. A família está tomando providência jurídicas.

Anúncio