Governo do AM comprou o mesmo equipamento de espionagem israelense apreendido pela PF no Pará

O dispositivo consegue acessar qualquer informação de aparelhos celulares, inclusive ligações por WhatsApp

Manaus – O governo do Amazonas possui equipamento de espionagem que tem capacidade de quebrar qualquer sigilo, até mesmo aqueles que não tem ‘permissão’ dos órgãos de Poder. O dispositivo consegue acessar qualquer informação de aparelhos celulares, inclusive ligações por WhatsApp. O equipamento foi adquirido por mais de R$ 6 milhões e segundo fontes da inteligência do Amazonas, está em pleno vapor. A Operação SOS da Polícia Federal apreendeu o mesmo equipamento que seria utilizado pelo grupo de Helder Barbalho, governador do Pará para monitorar os investigadores do esquema de corrupção na saúde estadual.

Espionagem no Amazonas

Documentos comprovam que em janeiro de 2016, o governo do Amazonas iniciou o processo de aquisição do equipamento de solução de inteligência tática com portal de dados cadastrais para atender as necessidades da Secretaria Adjunta de Inteligência da Secretária de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). Ou seja, um equipamento de espionagem.

Caráter Sigiloso

A contratação deste equipamento foi realizada de forma sigilosa, dispensando licitação. “Um equipamento de hardware e software concebido para operações de inteligência capaz de identificar, localizar, neutralizar a utilização de aparelhos de telefonia móvel em um perímetro predeterminado. Tal instrumento permite ainda localizar o aparelho utilizando o rastreio de sinais emitidos pelos telefones celulares, possibilitando identificar com precisão, a rotina de fluxo dos telefones celulares”, cita.

Operação da PF

Na prática, para o MP o dispositivo permite a interceptação ilegal de celulares, inclusive de ligações por WhatsApp, FaceTime e aplicativos criptografados. Chamou atenção inclusive do Ministro do STJ, Francisco Falcão que confirmou que o dispositivo é capaz de extrair dados de aparelhos telefônicos, interceptar diálogos criptografados e fazer gravações ambientais, tudo sem autorização judicial, podendo os dados ser apagados facilmente, não deixando rastro sobre sua utilização.

R$ 6,6 milhões

O dispositivo de espionagem foi vendido pela Suntech, do grupo israelense Verint Systems, por meio do contrato nº 08/2016, publicado no Diário Oficial em abril de 2016. O equipamento foi comprado pelo Governo do Amazonas no valor de R$ 6,6 milhões e os pagamentos foram realizado em três parcelas no mesmo ano. Na descrição do pagamento, consta que trata-se da aquisição de um módulo de inteligência tática com portal de dados cadastrais.

Tudo monitorado

O equipamento de solução de inteligência tática ativa G12 do grupo israelense Verint Systems, é capaz de captar sinais na interface aérea e monitorar comunicação de celulares. Ou seja, na prática, o dispositivo permite a interceptação ilegal de celulares, inclusive de ligações por WhatsApp, FaceTime e aplicativos criptografamos. Segundo uma fonte que conversamos que ja trabalhou na Secretaria de inteligência do Amazonas, o equipamento de espionagem está em pleno funcionamento, sendo utilizado de forma sistemática e inclusive, ampliado.

Anúncio