Governo gasta R$ 1,3 mi com empresa do PR para seguro de vida de moradores dos conjuntos da Suhab

Como de costume, o contrato milionário foi firmado por meio de dispensa de licitação

Manaus – Você conhece alguma família que tenha sido beneficiada com o seguro de vida ou danos físicos dos apartamentos e casas fornecidas pelo Governo do Amazonas? Esta coluna está atrás de uma família que possa compartilhar o uso do serviço contratado pelo Estado por meio da Superintendência Estadual de Habitação (Suhab) por mais de R$ 1,3 milhão em contratos para cobertura habitacional aos residentes em caso de morte, invalidez ou danos físicos. Como de costume, o contrato milionário foi firmado por meio de dispensa de licitação, isto é, sem abertura de procedimento licitatório antecipado e ampla concorrência.

Seguro aos moradores

Em uma pesquisa nos contratos firmados pelo Governo do Amazonas, localizamos um bem peculiar que chamou a atenção. O Contrato nº 27/2017 por dispensa de licitação, foi realizado pela Superintendência Estadual de Habitação (Suhab) no programa de Disponibilização de Casas Populares para a População de Baixa Renda na Capital e Interior do Estado. O serviço de cobertura habitacional para “sinistro de morte, invalidez permanente e danos físicos para os mutuários da unidades habitacionais” foi firmado com a Companhia Excelsior de Seguros que de acordo com busca na internet, a sede da empresa está localizada na cidade de Curitiba no Paraná. –

Pagamentos dos seguros

O contrato que já está no 4º Termo Aditivo recebeu no último dia 26 de agosto, três ordens de pagamento nos valores de R$ 198.320,88, R$ 118.972,52 e R$ 117.532,56. Foram mais de R$ 434,8 mil em um único dia, para pagamentos antecipados dos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro, referente ao contrato global de R$ 1,3 milhão, com vigência até 1º de setembro de 2022.
Habitações contempladas

De acordo com os documentos disponíveis no Portal da Transparência do Amazonas, o serviço de cobertura habitacional para sinistro de morte, invalidez permanente e danos físicos, são para unidades administradas pela Suhab, sendo os conjuntos: Ozias Monteiro I, Viver Melhor II, III e IV, Cidade Nova II e III, Francisca Mendes II –  4º etapa, Sérgio Pessoa Neto e Nova Cidade em Manaus. Além disso, em outros municípios do Amazonas, como o Residencial João Novo em Parintins.

Incêndio

Quantas famílias perderam seus pertences e infelizmente familiares em incêndios nos conjuntos habitacionais do Governo do Amazonas? Quantas dessas famílias receberam auxílio do seguro que são contratos pelo Estado contra esses acontecimentos? Em março deste ano, um incêndio foi registrado em um dos conjuntos, no apartamento estava uma idosa de 62 anos que sofreu queimaduras graves e seus netos de 6 e 7 anos que inalaram muita fumaça. Será que essa família recebeu o seguro? E você, conhece alguém que tem algum parente que morreu, morava nos conjuntos e tenha recebido o seguro?

Anúncio