Governo paga R$ 50 mil de multa diária mas não reforma o Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro

Nesta semana, esta coluna recebeu dezenas de denúncias informando que o hospital, referência para o tratamento de pacientes com doenças mentais, vai ser fechado

Manaus – Qual país o governador do Amazonas mora? Uma das promessas de campanha do governador Wilson Lima era de ampliar os serviços do hospital psiquiátrico do Amazonas. Mas, passados quase dois anos de gestão, nada foi desenvolvido ou incentivado em relação a esse assunto prometido. Nesta semana, esta coluna recebeu dezenas de denúncias informando que o Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro, referência para o tratamento de pacientes com doenças mentais, vai ser fechado. Mais uma promessa que não é cumprida! Em 2019, o Governo do Amazonas foi condenado a pagar multa diária de R$ 50 mil pelo não cumprimento de politicas públicas de qualidade aos pacientes do hospital.

Fechamento

Segundo as denúncias, a unidade de saúde que é referência na capital amazonense para o tratamento de pacientes com doenças mentais, o Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro será fechado pelo governador Wilson Lima. Em que país, estado e cidade, o governador está morando?

Aleam

Na última semana, o deputado estadual Serafim Corrêa denunciou durante sessão plenária na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), o fechamento da unidade de tratamento. “Está anunciando que o Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro vai ter suas atividades encerradas. Eu entendo que isso merece um estudo mais profundo, uma reflexão maior, porque ele é o único hospital em que nós temos a oportunidade de atender pessoas que tenham surtos mais fortes. Não adianta querer achar que uma pessoa que tenha um surto mais forte possa ser atendida num hospital comum, porque não pode. Ele tem que ser atendido em um hospital especial. Peço que o secretário reflita sobre essa decisão”, enfatizou.

Atendimento

De acordo com o psiquiatra Luiz Henrique, o atendimento gratuito é de suma importância para a população que não possui recursos. “Infelizmente, muitas vezes quem acaba sofrendo com tudo isso é população mais pobre, que tem menos recursos financeiros. Porque eu atendo um monte de paciente, de várias classes sociais e aqueles que tem uma condição favorável, acaba conduzindo o paciente para clínicas particulares em outros estados, eles não fazem normalmente seus tratamentos aqui no estado do Amazonas, estou falando de casos graves, de pessoas que entram em surtos que quebram a casa e coloca em risco a sua vida e de pessoas em volta”, destaca.

Estrutura

Quem teve a oportunidade de visitar recentemente o Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro, consegue constatar a situação de abandono e falta de estrutura necessária para atender os pacientes. Para o especialista, é necessário a existência do hospital. “O hospital psiquiátrico ele precisa existir, seja aonde for o local, mas ele tem a sua importância, assim como a maternidade, o hospital do coração, da criança, do câncer, o Hemoam. Da mesma forma que existem esses centros especializados é importante existir o hospital psiquiátrico”, enfatizou Luiz Henrique.

Multa

O Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro foi muito tempo um grande apoio para pacientes com doenças psicológicas. Mas, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) anunciou nesta semana o fechamento do hospital e a transferência do ‘atendimento’ para outras unidades. Em 2019, o Governo do Amazonas foi obrigado pelo Ministério Público Federal (MPF) e Ministério Público do Amazonas (MPAM) em investir em políticas públicas destinadas aos pacientes do Hospital Eduardo Ribeiro, sob pena diária pelo não cumprimento de R$ 50 mil.