Governo Wilson Lima fecha os olhos para o comércio de armas e drogas e quer punir coronel que o denunciou

O tenente-coronel Ubirajara Rosses, compartilhou um vídeo em suas redes sociais onde denuncia que armamentos pesados estão sendo comercializados pelo crime organizado no AM

Manaus – O tenente-coronel Ubirajara Rosses, compartilhou um vídeo em suas redes sociais onde denuncia que armamentos pesados estão sendo comercializados pelo crime organizado. O militar ainda critica a atuação da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) que, segundo ele, não está realizando ações para combater esse comércio ilegal de armas. No vídeo, o tenente-coronel expõe que o governador Wilson Lima pediu para que ele seja punido severamente pelas suas alegações contra as ações do governo do Amazonas.

Comércio de drogas e armas

Nas imagens divulgadas na internet, vemos a conversa entre dois criminosos negociando a compra de um fuzil. Segundo a denúncia do tenente-coronel Rosses, na capital amazonense, é comum visualizar comércio de drogas e armas sem que nada seja feito pela SSP-AM. “Nós estamos aqui no estado à mercê dos narcotraficantes. O comércio de drogas e armas é quase visível nas ruas de Manaus e a Secretaria de Segurança Pública nada faz para conter esse tipo de ato. O caso faz até a gente pensar que a Polícia Militar (PM) e Polícia Civil (PC) estão de braços cruzados, mas não estão!”, declara.

Falta de equipamentos e estrutura para os policiais

O tenente-coronel fala ainda sobre a falta de estrutura para a PM e PC. “Nossos policiais continuam guerreando mesmo sem colete, armamento e viatura decente, mas estão nas ruas pela população. Com certeza eles não lutam por esse governo; sabem o governador que têm e sabem o grupo político em que ele está. O que me chama atenção é que, na semana que vem, deveria ocorrer a promoção dos PM’s e a gente sabe que, até o momento, não teve a reunião da Comissão e, se tiver, será a toque de caixa e apenas os apadrinhados serão promovidos. Nada mudou”, enfatiza Rosses.

A bronca é com quem agora?

Rosses revelou que o governador Wilson Lima pediu que ele fosse punido, inclusive, com expulsão da corporação. “Aquele apresentador de televisão, há três anos atrás, disse que a ‘bronca’ era com ele, que tudo ia ser diferente. Mas está aí, mostrando que ele é pior que todos os grupos políticos que estiveram no poder nos últimos 20 anos. Esse grupo político só nos leva a crer que a Procuradoria Geral da República (PGR) tinha razão: é uma organização criminosa. Chama-me atenção, governador, o fato de eu ser noticiado porque o senhor pediu para que eu fosse punido severamente – talvez até com minha expulsão da polícia militar pelos meus comentários que faço contra o senhor e sua quadrilha”, revelou.

Audiência pública com a segurança pública

No vídeo de desabafo, o tenente-coronel Rosses convida o governador Wilson Lima para promover uma audiência pública com os representantes da segurança. “Ao invés de tentar me calar, porque o senhor não chama, nós, os policiais de bem, preparados e capacitados para uma audiência pública para discutir o que realmente cada um quer, com sinceridade e transparência, aquilo que o senhor pregava? Faça isso. Talvez, dessa forma, você consiga se livrar dessas amarras que você tem pelas pessoas que te colocaram no pedestal e no poder. Pense nisso governador, a polícia está sofrendo e morrendo, a população está refém em casa por causa do narcotráfico. Você está em casa, no ‘bem-bom’, junto com o seu grupo político, saqueando os nossos cofres”, disse.

*Apresentador do programa AMAZONAS DIÁRIO

Anúncio