Motorista de Wilson Lima é vacinado, mas profissionais de saúde, não!

Segundo dados do portal da transparência, o funcionário está nomeado na Casa Civil desde o ano passado

Manaus – Desde que a lista dos vacinados contra a Covid-19 foi divulgada, encontramos diversos nomes que não pertencem ao grupo prioritário já vacinados nessa primeira etapa em Manaus. Uma dessas pessoas identificadas, foi o motorista do próprio governador do Amazonas, Wilson Lima. Segundo dados do portal da transparência, o funcionário está nomeado na Casa Civil desde o ano passado. No documento enviado pela Prefeitura de Manaus à Justiça, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) apenas executa a vacinação nos servidores que estão na lista enviada pelo Governo do Amazonas.

Motorista é vacinado

Na lista divulgada consta o nome de Geberson Oliveira Lima de 37 anos. Ele foi vacinado no último dia 20 de janeiro, na Unidade Básica de Saúde (UBS) da Família Senador Severiano Nunes, na zona leste de Manaus. Geberson aparece como trabalhador da saúde como função “outros”. Porém, ele está nomeado como assessor técnico da Casa Civil desde janeiro de 2019 e atua como o motorista do governador Wilson Lima. Seria ele profissional da linha de frente de combate à Covid-19? Não!

Pinóquio

Após a vacinação do motorista explodir nos sites e jornais do Amazonas, o governador Wilson Lima fez uma publicação dizendo que não sabia que “um funcionário da Casa Civil foi indevidamente vacinado” e determinou a exoneração de Geberson, seu motorista. A SEMSA afirmou em documento constante nos autos de processo judicial, que a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) apenas cumpre o processo de vacinação dos nomes que estão na lista enviada pelo governo. Ora, ora, Wilson…

Execução das vacinas

De acordo a manifestação da Prefeitura de Manaus em resposta à Decisão oriunda do Ministério Público Especial junto ao Tribunal de Contas do Estado do Amazonas, Ministério Público Federal, Ministério Público do Amazonas, Defensoria Pública da União e Defensoria Pública do Estado do Amazonas, que solicitam as informações de todos os vacinados nessa primeira etapa, a Prefeitura de Manaus afirmou que “o município de Manaus apenas executa a vacina, nesses servidores (média e alta complexidade), que vêm relacionado em lista enviada pelo Estado do Amazonas (…), uma vez que a municipalidade não possui qualquer ingerência sobre a lista enviada para os servidores municipais executarem. Até porque descabe aos vacinadores fazerem juízo de valor quanto à exatidão da lista enviada pelo Estado”, consta na resposta. Ou seja, o governo manda a lista com os nomes de quem é para ser vacinado e onde está lotado (unidade de saúde), e a prefeitura cumpre a determinação.

Prioridades para vacinação

Nessa mesma lista, podemos constatar diversos nomes repetidos mas com CPF diferente. O que está acontecendo? Já existem denúncias de que empresários, motoristas e outros nomes que não fazem parte da linha de frente ao enfrentamento ao vírus, mas que estão devidamente imunizados. Enquanto isso, os servidores da saúde estão como? Sem vacina! No último sábado, a juíza federal Jaíza Maria Fraxe do Amazonas, determinou que quem furou fila da vacinação contra a Covid-19 não terá direito à 2ª dose e apontou que entre as pessoas que não deveriam ter recebido a vacina, estão quatro estudantes da saúde, dois advogados e um casal de empresários que são proprietários de uma empresa de alimentos. A vacinação havia sido suspensa na quinta-feira (21), foi retomada no sábado (23) e no domingo (24) não houve a vacinação.

Anúncio