O experiente Joe Biden de 77 anos vai comandar a maior potência mundial

A importância da escolha do presidente para nós, brasileiros, é voltada aos acordos comerciais que aquecem nossa economia

Manaus – Uma das maiores potências econômicas mundiais, assim como o Brasil, passa por processo eleitoral. No exterior, os americanos escolhem o presidente dos Estados Unidos da América que irá comandar o país durante quatro anos. A importância da escolha do presidente para nós, brasileiros, é voltada aos acordos comerciais que aquecem nossa economia.

Candidatos

O democrata Joe Biden, 77 anos, acaba de ser eleito presidente dos Estados Unidos da América que é considerada uma das maiores, senão a maior, economia do mundo. Seu adversário republicano, derrotado na disputa eleitoral, foi o atual presidente Donald Trump, 74 anos que comandou o país por quatro anos.

Política

O que os dois candidatos tem em comum? A vivência e entendimento público, tanto do sistema político quanto do conhecimento sobre a população, conhecem os diferentes segmentos e trabalham projetos direcionados. Não é apenas promessa, são propostas.

Competição

Em uma disputa, bem acirrada, Joe Biden que já foi vice do ex-presidente Barack Obama, ganhou a eleição. Hoje, ele é presidente dos Estados Unidos da América. Ele, apresentou suas propostas com maestria, falou olhando no olho do público sobre diferentes problemas e como poderiam ser solucionados.

Exterior

Biden entendeu que a população precisa de soluções para questões emergenciais: emprego, aquecimento do mercado interno e externo, políticas públicas, subsídios e incentivos para os diferentes nichos econômicos: empreendedorismo, cultura, esporte, educação, entre outros, mais o principal: saúde pública.

Pandemia

A competição global por mercados, a dinâmica de políticas internas e externas para oferecer subsídios ou incentivos a determinados setores, o volatilidade econômica em todo o planeta, as implicações da pandemia da Covid 19 – sim, tudo isso junto, requer timoneiros com experiência bem maior do que apenas uma viagem.

Governo

Mudemos de canal e sintonizemos um exemplo mais próximo de nossa realidade. Recentemente aqui, no estado do Amazonas, em 2018, percorremos o caminho inverso: viramos as costas para um administrador experiente. Após dois anos, a população continua colhendo os desfalques, instabilidade e desorganização. Um voto errado, se paga por quatro anos.

Amazonas

Ávidos por uma novidade política, elegemos uma jovem promessa e hoje observamos uma grande parcela de eleitores arrependidos de tal escolha. Tanto é verdade, que apenas dois anos depois, temos o experiente Amazonino Mendes aos 80 anos, volta ao cenário eleitoral como líder nas pesquisas.

Anúncio