O medo de Wilson Lima e o governo do ‘fake news’

O governador da “mudança transformadora” prometeu que iria resolver o problema da saúde pública, além de combater a corrupção no estado. Mais uma ‘fake news’

Manaus – O governador da “mudança transformadora” prometeu que iria resolver o problema da saúde pública, além de combater a corrupção no estado. Mais uma ‘fake news’. O seu governo é cliente da Polícia Federal que já deflagrou duas operações e prendeu vários secretários do estado. A Procuradoria Geral da República (PGR) cita o governador Wilson Lima como comandante de organização criminosa e ainda, a suspeitas de afastamento do governador e deputados estaduais.

Mudança transformadora

A mudança transformadora que o governador prometeu é uma grande ‘fake news’. A sua gestão não mudou a vida de ninguém, a única vida que mudou foi a do próprio governador. Wilson Lima morava em um apartamento de dois cômodos no bairro Coroado e andava em um carro popular. A sua eleição, com mais de um milhão de votos, fez com que sua vida tivesse uma mudança transformadora. Agora, o então governador Wilson Lima mora em mansão e anda em carro blindado, cercado de luxos.

‘Fake news’

Governador Wilson Lima, o senhor prometeu criar o Centro de Convivência em Saúde Mental, uma promessa ‘fake news’ da sua gestão. Isso não aconteceu, esse projeto ainda não foi criado. O senhor prometeu contratar profissionais qualificados em saúde mental, promessa que o seu governo ainda não cumpriu, isso é ‘fake news’. O senhor prometeu ampliar o programa de transplantes, isso nem está acontecendo na sua gestão governador, isso é ‘fake news’, promessa não cumprida. O senhor prometeu ampliar e fazer concurso público anual para força de segurança, isso foi mais uma ‘fake news’. O crime organizado está tomando conta dos bairros de Manaus e do estado do Amazonas.

PGR

Há algum tempo, está coluna vem denunciando um possível afastamento do governador do Amazonas e também, de alguns deputados estaduais da base governista. Tudo por causa do avanço das investigações da Operação Sangria da Polícia Federal (PF) e Ministério Público Federal (MPF) que investigam a aplicação dos recursos destinados ao combate do novo coronavírus (Covid-19).

ALE

Segundo fonte da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), que pediu para não ser identificada, já estão acontecendo reuniões entre os deputados da base do governo que possivelmente estão na mira das investigações da Polícia Federal. “Teve uma reunião ontem à noite, dia 16 de novembro, com o governador Wilson Lima e com os deputados da base aliada”, relatou.

Afastamento

Os deputados estaduais estão de orelha em pé, isso porque a informação de um possível afastamento está martelando nas cabeças de quem tem aproximação com o governo. “A reunião aconteceu depois das informações divulgadas nesta coluna, citando que a Procuradoria Geral da República poderia solicitar nos próximos dias, o possível afastamento dos parlamentares e do chefe do executivo. A preocupação do governador e dos deputados existe e eles estão se preparando. Cerca de oito ou nove deputados participaram dessa reunião com o governador”, informou a fonte.

Motivação

As suspeitas é que nos próximos dias, a Procuradoria Geral da República (PGR) solicite o afastamento do governador Wilson Lima, por causa do andamento das investigações da Operação Sangria. Segundo informações, a PGR irá pedir também, o afastamento de 12 deputados estaduais.

Anúncio