Os supersalários dos marajás do governo Wilson Lima

Influência dos governos de Omar Aziz e José Melo sobre Lima é comprovada através da folha de pagamento dos atuais funcionários, também servidores dos ex-governadores

Manaus – A influência dos governos de Omar Aziz e José Melo sobre o governador do Amazonas Wilson Lima é comprovada através da folha de pagamento em que mostra os atuais funcionários do Estado que já foram servidores dos ex-governadores e que possuem salários que chegam bem próximos ao teto constitucional. José Melo foi preso na Operação Maus Caminhos que investigou desvios milionários da saúde pública do Amazonas. Omar Aziz também é investigado na operação e teve familiares que foram presos, inclusive sua esposa, Nejmi Aziz.

Cabidão do Wilson

A lista de funcionários efetivos na Casa Civil do Amazonas mostram que o senador Omar Aziz exerce fortes influências no atual governo. No Portal da Transparência do Amazonas, na folha de julho deste ano, mostra a lista de funcionários da Casa Civil que possui 545 servidores, sendo que 400 são cargos comissionados, sem vínculo, a pagamento de campanha. Ou seja, apenas 26,7% são efetivamente servidores do Estado.

Influência sobre o atual governo

A servidora Lúcia Carla Rodrigues já trabalhou nos governos de Omar Aziz e José Melo como chefe de comunicação dos ex-governadores e, atualmente, está na folha de pagamento da Casa Civil recebendo R$ 28,5 mil por mês. Outro servidor, Thiago Monteiro de Paiva, foi ex-presidente do Prodam no governo de Omar Aziz, e atualmente, auxilia o governador Wilson Lima, a trocar a nomenclatura da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas, que antes era Susam e passou a ser chamada de SES-AM.

Salários de secretários

Algumas remunerações chamam atenção. Lucia Carla é uma das funcionárias da Casa Civil que possui salário compatível a de secretário de Estado. Os comissionados que possuem salários altos, dignos de secretários, tiveram um aditivo neste ano. Maria do Carmo recebe R$ 32,5 mil, Maria Jose Freitas dispõe de R$ 29,7 mil, Rosa Maria Simões com R$ 37 mil, entre outros servidores com salários altíssimos.

Organização da Casa Civil

Com total de 29 secretários, a Casa Civil também abriga o subchefe do gabinete pessoal do governador Wilson lima, como secretário executivo adjunto com salário de R$ 12,2 mil, compatível a remuneração de secretário de Estado. Um desses secretários executivos é Ronaldo Monteiro, irmão do ex-deputado federal e presidente do PTB Roberto Jeferson. O deputado Roberto foi preso no escândalo do mensalão no governo do PT.

Secretárias de Estado

As duas secretárias do gabinete pessoal do Governo do Amazonas recebem remuneração de secretárias de Estado, mas suas funções diárias são em função do chefe imediato. Ambas recebem R$ 28,5 mil por mês. Dois cargos e funções desconhecidas, custam caro aos cofres públicos: uma consultora especial ganha R$ 29,7 mil e um coordenador de gestão integrada recebe R$ 20,9 mil.

Situações estranhas

No mínimo, a relação de funcionários da Casa Civil e o quanto eles recebem por mês precisam ser investigadas pelo Ministério Público Federal (MPF) e Polícia Federal (PF). Além disso, alguns nomes de atuais servidores de Wilson Lima são ligados à políticos envolvidos diretamente em casos de corrupção comprovados no Estado, mostrando a influência deles no atual governo. Será que essa situação estranha vai ficar debaixo do tapete?

*Apresentador do programa AMAZONAS DIÁRIO

Anúncio