Para não morrer, jovem faz vaquinha de R$ 17 mil para pagar cirurgia na vesícula

É lamentável o descaso do Governo do Amazonas com a saúde da população amazonense

Manaus – É lamentável o descaso do Governo do Amazonas com a saúde da população amazonense. Uma jovem mãe de 22 anos sofre com pedra na vesícula e há dois anos tenta realizar uma cirurgia na rede pública de saúde do Estado. Desesperada, a amazonense publicou um vídeo na rede social pedindo socorro porque tem medo de morrer e não acompanhar o crescimento da filha de apenas dois anos de idade. Cadê o recurso para a saúde pública governador Wilson Lima?

Saúde

Andressa Lorena Nunes de 22 anos descobriu após exames médicos que tem uma pedra na vesícula e precisa de uma cirurgia que ainda não conseguiu realizar no sistema público de saúde do Amazonas. Sem conseguir, a jovem publicou um vídeo chorando na rede social em busca de ajuda. “Há quase dois anos eu descobri que tenho pedra na vesícula. Fui internada várias vezes no hospital mas não consegui ser operada. Ultimamente, eu passei mal fui novamente para o hospital e descobri que duas das pedras saíram da vesícula e estão no canal biliar”, disse.

Descaso

Em prantos, a jovem relatou toda a dificuldade que estava passando por não conseguir realizar a cirurgia. “Preciso muito da ajuda de vocês, eu tenho uma bebê de apenas dois anos, preciso trabalhar e isso empata toda a minha vida. Já são dois anos sofrendo com isso, eu preciso muito da cirurgia. Peço que quem puder compartilhar esse vídeo ou doar uma quantia em dinheiro para que eu faça essa cirurgia. Por favor, me ajudem”, lamentou.

Governo

A jovem estava na lista de espera do Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz. “Eles nunca me ligaram de lá, falaram que iria aparecer no sistema para marcarem a cirurgia. Mas, eu já estava com todos os exames em mãos. Como veio a pandemia de Covid-19, consegui transferir a cirurgia para a Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), tive que fazer todo o procedimento de exames novamente porque todos venceram e quando foi no dia 24 de setembro do ano passado fui para uma consulta com o médico”, relatou.

Internação

Durante todo esse tempo aguardando pela cirurgia que iria mudar sua vida e resolver seu problema de saúde, a jovem que procurou a saúde pública do Estado em 2019, antes da pandemia de Covid-19, sentia muitas dores e foi internada por diversas vezes para receber remédios fortes como a morfina para amenizar a dor. “Me deram quatro meses para fazer a cirurgia. Mas nunca me ligaram, só davam desculpas, que era uma cirurgia delicada”, disse.

Complicações

Sem ter uma resposta efetiva do Governo de Wilson Lima, Andressa iniciou uma vaquinha virtual. “Nesses últimos dias comecei a passar muito mal mesmo. Fui para o pronto-socorro novamente e de acordo com o médico que me atendeu a vesícula pode estourar e isso pode dar uma inflamação generalizada e causar algo ainda mais grave com a minha saúde. Por isso, em meio ao desespero em perder a minha vida, resolvi fazer um vídeo e publicar nas redes sociais para pedir ajuda para quem pudesse doar para que eu possa tentar realizar uma cirurgia particular. Não posso mais esperar, só eu e minha família sabemos o que eu passo diariamente sem conseguir realizar a cirurgia que custa R$ 17 mil já que são dois procedimentos e só conseguimos R$ 6 mil”, enfatizou. Para ajudar você pode doar através de transferência PIX em nome de Tatiana N. Dutra, nº 892.644.442-20, telefone para contato (92) 99393-4328.

Anúncio