Pauderney Avelino não respeita as leis e usa a Semed para ser deputado federal

Nos bastidores políticos corre que ‘irregularidade e o nome de Pauderney, andam lado a lado’

Manaus – Não é novidade para ninguém que alguns nomes no mundo político carregam uma certa “fama”, boa ou ruim. Esses nomes não estão presentes apenas no Poder Estadual, mas também no Municipal. O Tribunal de Contas do Estado (TCE) apura caso de irregularidade do secretário Pauderney Avelino que comanda a Secretaria Municipal de Educação (Semed). Bom, isso não é novidade, sendo que nos bastidores políticos corre que “irregularidade e o nome de Pauderney, andam lado a lado”.

Irregularidade

Com a abertura das investigações contra o secretário Pauderney Avelino, titular da Semed, é válido relembrar ao ex-deputado federal que não estamos vivendo mais como “antigamente” nos anos de 1960. Temos Leis, regras, legislações e órgãos de controle que estão de olho, acompanhando cada passado sigiloso do secretário municipal. Esta coluna, está aqui para ajudar e denunciar as irregularidades cometidas no Amazonas.

Educação

No último dia 9 deste mês, foi aberto uma representação pela Secretaria Geral de Controle Externo do TCE, para apurar irregularidade em suspensão de contrato, através de pregão eletrônico realizado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed) para implantação de um regime especial de aulas não presenciais no Sistema de Ensino, como medida preventiva à disseminação da Covid-19.

Cruzeta

Mas, nada fica de debaixo do tapete, principalmente tentativas de “cruzeta” utilizando a Semed para a realização de contratos e convênios nada republicanos. De acordo com o TCE, a denúncia foi recebida pela Ouvidoria da Corte de Contas, informando sobre possíveis irregularidades no Termo de Cooperação firmado entre a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e a Semed para “Cooperação Técnica para melhoria da gestão no Planejamento e atendimento da rede de ensino, por meio de intercâmbio de informações e sistemas entre os entes cooperantes”, além de outros objetivos declaradamente “não onerosos”, vigente até 31 de dezembro de 2020.

Denúncia

De acordo com a denúncia, o pregão teve como vencedor a empresa Amazonas Produtora Cinematográfica Ltda, mas, o procedimento foi revogado ainda no início deste ano. Os órgãos técnicos do TCE estão apurando os atos praticados pela Prefeitura de Manaus via Semed e as análises serão remetidas ao relator, que analisa o caso após demanda recebida pela Ouvidoria.

Trampolin

É lamentável que caso como este, mostre que aquele secretário ou político que deveria zelar pela qualidade e eficiência, busca utilizar a estrutura como “trampolim político”. Mas, será que vale a pena utilizar os recursos que são para os jovens e crianças de Manaus? Chega disso, ex-deputado Pauderney Avelino! Não pode buscar um cargo político nas eleições de 2022, utilizando o dinheiro disponível para a educação dos jovens.

Indicação

Na semana passada, a Polícia Federal deflagrou uma operação em Rio Preto da Eva, e esta coluna teve acesso a informações privilegiadas. Um dos presos, foi indicação pessoal do secretário da Semed. Outra informação exclusiva, é que o ex-deputado Pauderney Avelino sequer mora em Manaus, mesmo após assumir a Semed, permanece morando em Brasília. Não estamos de olho apenas em contratos suspeitos, mas também de ouvidos bem abertos para o que acontece em todas as esferas políticas.