Pesquisadores preveem terceira onda da pandemia e Wilson não compra vacina

A Prefeitura de Manaus anunciou que não poderá continuar a vacinação dos idosos já que o governador Wilson Lima não comprou vacinas suficientes

Manaus – Segundo especialistas, o Amazonas caminha para a terceira onda de Covid-19 com causa do avanço das variantes do vírus, das atitudes catastróficas do Governo do Amazonas por meio dos decretos governamentais e o principal, a ausência de esforço na vacinação em massa da população contra o vírus. A Prefeitura de Manaus anunciou na tarde deste domingo (7) que não poderá continuar a vacinação dos idosos conforme o calendário já que o governo de Wilson Lima ainda não comprou as vacinas suficiente do imunizante. O que mais o povo pode esperar?

Terceira onda

Um grupo de pesquisadores alerta novamente para um cenário de reinfecção constante e de uma média de 50 mil infectados simultâneos, chegando ao pico de 75 mil no mês de junho ou seja, a terceira onda da pandemia de Covid-19 é prevista. A pesquisa prevê ainda que, caso nada seja feito, o Amazonas viverá um pico da pandemia até 2023. O estudo foi publicado em agosto do ano passado na revista Nature Medicine, prevendo a segunda onda em Manaus.

Vacinação

Os pesquisadores afirmam que a constatação de que ter sido infectado por outras variantes do coronavírus não garante imunidade contra o vírus da Covid-19. A recomendação do grupo de estudiosos é que o Estado adote um lockdown imediato, diminuindo a circulação de pessoas em 90% por um período de 20 a 30 dias, em paralelo à vacinação de ao menos 70% da população nos próximos três a quatro meses. Ou seja, a vacinação da população amazonense é de extrema importância para que o número de infectados pelo vírus seja controlado.

Sem vacina

Na tarde deste domingo (7), por meio de Nota de Esclarecimento a Prefeitura de Manaus informou que a vacinação das pessoas de 60 a 64 contra a Covid-19 não vão mais iniciar nesta segunda-feira (8), conforme o calendário. Até o momento, Manaus só recebeu 35,7% de vacinas suficientes para essa faixa etária. Ou seja, o Governo do Amazonas não comprou os imunizastes para continuar o plano de vacinação.

Denúncia

Há dias estamos denunciando os passos de tartaruga do governo de Wilson Lima para comprar os imunizantes contra a Covid-19 para a população amazonense. No final de fevereiro, o deputado estadual Josué Neto denunciou que desde o final do ano passado, a Assembleia Legislativa do Estado (ALE) aprovou mais o recurso de R$ 50 milhões para que o governador Wilson Lima comprasse as vacinas.

Justiça Federal

A Defensoria Pública da União (DPU) e a Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) entraram com pedido na Justiça Federal do Amazonas para garantir a imunização contra Covid-19 de pelo menos 70%. A juíza federal Jaíza Maria Pinto Fraxe determinou que o Governo do Amazonas utilizasse o valor de R$ 150 milhões do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento (FTI) para compra de vacinas contra o vírus. O prazo venceu e as vacinas não foram compradas, o plano de imunização suspenso e a população ainda sofrendo os efeitos da pandemia.

*Jornalista e apresentador do AMAZONAS DIÁRIO

Anúncio