Prefeitura de Apuí gasta R$ 3 milhões em materiais de construção sem informar a obra

Na aquisição dos materiais, não foi informado como será empregado e em qual construção

No interior do Amazonas, as prefeituras municipais continuam firmando contratos milionários e suspeitos. Em Apuí, o município realizou um Pregão Presencial para aquisição de material de construção que contemplou diversas empresas que vão receber no total R$ 3 milhões sem ao menos o processo informar como será empregado e em qual construção.

Contrato

Segundo publicação no Diário Oficial dos Municípios (DOM) do dia 31 de maio, o prefeito de Apuí, Marcos Antônio Lise, emitiu o resultado oficial da licitação na modalidade de Pregão Presencial nº 011/2021, decretando como vencedoras do certame, a J C Ribeiro e CIA Ltda. por R$ 157.212,74, a M. M. C. Lima no valor global de R$ 1.034.876,95, a R. de Souza Santos Comercial no valor global de R$ 345.496,00, a Constrular Comercio de Produtos Alimentícios Ltda. no valor global de R$ 1.444.422,05 e a Washington de Sousa Paula por R$ 332.126,45.

Materiais

De acordo com a publicação, as vencedoras do Pregão Presencial vão fornecer por mais de R$ 3,3 milhões, materiais de construção, ferramentas e equipamentos de proteção individual (EPI’s). Mas, o documento não especificou qual é o tipo de construção a ser realizada pela Prefeitura de Apuí que irá custar tão alto aos cofres públicos do município.

Pandemia

Em um período em que os municípios do Amazonas ainda sofrem com o combate à pandemia de Covid-19 que segundo o boletim da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) da última sexta-feira (3), foram confirmados 671 novos casos de infecção pelo vírus, totalizando 387.709 casos da doença no estado. Foram confirmados 13 óbitos, elevando para 13.009 o total de mortes. Do total de casos confirmados, o interior é responsável por 54,08%.

Cheia

Em 2021, Manaus enfrenta a maior cheia da história desde o início dos registros em 1902. Na sexta-feira, 3, o nível do Rio Negro subiu e alcançou 29,99 metros, ultrapassando em 2 centímetros a cota recorde de 2012. Enquanto são gastos milhões em contratos não tão esclarecidos, quase todos os 62 municípios já reportaram que estão enfrentando os problemas causados pela inundação, segundo informe da Defesa Civil. O total de pessoas afetadas em todo estado ultrapassa de 414 mil.

Anúncio