Profissionais da saúde estão sem receber e Governo empenha R$ 68 mi em publicidade

O governador continua fazendo e gastando com sua ‘propaganda milionária’, ao invés de investir em setores públicos

Manaus – Na última sexta-feira, o Governo do Amazonas empenhou, em plena pandemia de Covid-19, mais de R$ 68 milhões dos cofres públicos para as três empresas que fazem a publicidade e propaganda. Ou seja, o governador continua fazendo e gastando com sua ‘propaganda milionária’, ao invés de investir em setores públicos que realmente precisam de atenção, como infraestrutura, moradia, educação e principalmente com a saúde, sendo que os profissionais estão há quatro meses com os salários atrasados e ameaçando paralisar os atendimentos.

Publicidade

No Portal da Transparência do Amazonas, no último dia 23 de julho, o Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Comunicação Social (Secom), publicou três notas de empenho favorecendo três empresas que prestam serviços de publicidade e propaganda para o governador do Estado e suas ações. Segundo o levantamento realizado por esta coluna, as Notas de Execução de Despesa são nos valores de R$ 2,5 milhões, R$ 2,5 milhões e R$ 1,29 milhão.

Propaganda

De acordo com os dados, os valores exorbitantes empenhados pelo Governo do Amazonas são referente aos Contratos nº 003/2017, 004/2017 e 005/2017. Todos, estão no sétimo Termo Aditivo realizado pela Secom que prolongou os serviços das empresa até o mês de novembro de 2021. No levantamento realizado por esta coluna, o valor global de cada contrato é de R$ 22,9 milhões, somando os três contratos, o total de valor gasto com publicidade e propaganda será mais de R$ 68,7 milhões.

Amazonas

Enquanto o Governo do Amazonas gasta milhões de reais em tentar reverter ou melhorar a sua imagem diante da população, esquece de realmente investir em setores públicos primordiais para a vida, como é o caso da saúde, afetada duramente pela pandemia de Covid-19. Nos últimos dias, os profissionais da saúde terceirizados que estão sem receber há quatro meses do Estado, estão ameaçando paralisar as atividades em protesto.

Saúde

De acordo com Suzane Teixeira, presidente do Instituto de Enfermeiros de Terapia Intensiva, os profissionais trabalharam na linha de frente contra a Covid-19. “Prestamos serviços durante a pandemia em todas as unidades de saúde e não recebemos. Existe uma tratativa com o setor secretário que prometeu nos pegar o mês de janeiro e fevereiro, os outros meses, dos outros anos, ainda será negociado. Como os enfermeiros estão sobrevivendo? De uma maneira muito precária”, relatou.

Pagamento

A profissional revelou que muitos enfermeiros estão perdendo seus bens pela falta do repasse de verba da Secretaria de Saúde (SES-AM) às empresas terceirizadas. “Apesar de estarmos em um Estado que a cada mês arrecada mais do que esperado com toda essa crise, nós não recebemos, precisamos receber senhor governador e secretário. Os profissionais estão trabalhando e precisam ter suas contas pagas e a despensa abastecida de comida, mas isso não vem acontecendo”, clama.

Anúncio