Sem efetivo policial, MP pede que Governo do AM faça concurso

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) expediu uma recomendação à Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) para a realização de concurso para as polícias Militar e Civil

Menos de um mês após os ataques terroristas de organizações criminosas em todo o Amazonas, uma inspeção do Ministério Público constatou diversas deficiências nas delegacias, além da insuficiência de contingente para atender as demandas da sociedade. Há tempos estamos denunciando nesta coluna, o desleixo do Governo do Amazonas com a categoria da segurança pública que diariamente atuam nas ruas para proteger a população de bem, mas não possuem o devido reconhecimento com a melhora dos salários e pagamento da data-base, ou ainda, armamento necessário, como coletes à prova de balas, equipamento táticos, entre outros.

Insuficiência

Nos últimos dias, o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) realizou inspeções em diversas unidades policiais em Manaus, entre elas, a 2ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), no 2º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na 24ª Cicom e na Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decom). Durante a inspeção ficou constatado o baixo efetivo dos servidores da segurança pública para o bom funcionamento das unidades e o atendimento das demandas da sociedade. Sendo assim, o Ministério Público expediu uma recomendação à Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) para a realização de concurso para a Polícia Militar e Polícia Civil.

Concurso

O Ministério Público informou que as inspeções tinham o objetivo de verificar a estrutura das unidades e também identificar as necessidades enfrentadas pela Polícia Civil e Militar. “A recomendação para o concurso foi expedida no ano de 2021, sinalizando um prazo de 30 dias para que os órgãos pudessem se manifestar a respeito do acatamento. Esperamos que a manifestação ocorra dentro desse prazo legal, que coincide com o término das inspeções, visto que o último concurso foi realizado em 2009, 11 anos atrás”, afirmou a promotora Christiane Dolzany Araújo da 60ª Promotoria de Controle Externo da Atividade Policial (Proceap).

Amazonas

Há anos, quem deseja seguir carreira na segurança pública aguarda por uma oportunidade através da abertura do Concurso Público. Quem está na corporação, luta diariamente por melhorias, tanto salarial quanto de infraestrutura. Nesta coluna, já denunciamos a falta de equipamentos táticos para o policial, como armamento, munições, pistolas, colete à prova de balas, e inclusive, até água nas unidades policiais. Esses guerreiros e guerreiras, estão nas ruas, lutando e defendendo o seu povo da criminalidade, mas, a falta de contingente é mais que uma farpa, é uma triste realidade diária.

Terrorismo

Há cerca de um mês, o Amazonas enfrentou diversos ataques terroristas de organizações criminosas que queimaram diversas agências bancárias, ônibus, prédios públicos e causaram o caos, não apenas na capital que foi a mais atacada, mas também no interior. Sem conseguir controlar, o governo do Estado pediu apoio da Força Nacional, que veio para reforçar o policiamento e acabar com os ataques. O que falta, é empenho do governo para a realização de concursos públicos e assim, aumentar o contingente para que a população tenha a devida segurança merecida.

*Apresentador do programa AMAZONAS DIÁRIO

Anúncio