Wilson Lima: cadê os R$ 8,91 bilhões que Bolsonaro mandou para o Amazonas?

O Estado sofreu inúmeras baixas de pessoas que estavam internadas com Covid-19

Manaus – Todos os municípios do Amazonas, principalmente Manaus, enfrentam os piores dias da história da pandemia do novo coronavírus. Nas últimas horas, por falta de oxigênio, o Estado sofreu inúmeras baixas de pessoas que estavam internadas com Covid-19 e outras que estavam nas unidades de saúde enfrentando outras doenças. O Governo Federal que está há dias em Manaus tentando reverter o quadro crítico do Estado já enviou ao Governo do Amazonas mais de R$ 8,91 bilhões, cerca de R$ 2 bilhões foram para a saúde. O que foi feito com todo esse dinheiro?
Recurso Federal

Na sua rede social, o presidente da república Jair Bolsonaro compartilhou os valores enviados pelo Governo Federal ao estado do Amazonas para serem empregados na luta contra o novo coronavírus. Os recursos transferidos para o Governo do Amazonas e seus municípios foram mais de R$ 8,91 bilhões, desse montante, cerca de R$ 2 bilhões foram exclusivos para a saúde. Na tabela compartilhada por Bolsonaro, apenas para o município foi de R$ 2,36 bilhões, os gastos diretos do Governo Federal no município foram R$ 475,77 mil e o valor repassado em benefícios aos cidadãos do município foram cerca de R$ 3,17 bilhões.

Oxigênio

Muitos clamam por ajuda do Governo Federal, mas a ajuda financeira e de insumos vêm sido realizada desde o início da pandemia, como disse o presidente da república Jair Bolsonaro que culpou o governador Wilson Lima por deixar acabar o oxigênio para atender a população. “Estava um caos. Não faziam tratamento precoce. Aumentou assustadoramente o número de mortes e mortes por asfixia, porque não tinha oxigênio. O governo estadual e municipal deixou acabar o oxigênio. É morrendo asfixiado. Imagina você morrendo afogado. Fomos para lá e ele (ministro da saúde) interferiu”, afirmou.

Saúde

De acordo com o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, que está em Manaus há alguns dias monitorando e intervindo na saúde, tudo o que foi pedido pelo governo do Amazonas ao Governo Federal foi entregue. “Todos os monitores, todos os respiradores, todas as bombas de infusão, simplesmente tudo o que foi solicitado foi entregue, sem exceção. A logística disso tudo também está disponibilizada pelo ministério”, disse.

Sem ar

Alguns dias antes do colapso na saúde pública pela falta de oxigênio, o governador do Amazonas, Wilson Lima postou um vídeo nas suas redes sociais dizendo que nos próximos dias poderia faltar oxigênio. “Nós temos dinheiro em caixa, mas não conseguimos comprar o produto aqui na região”, disse. De acordo com o Portal da Transparência do Amazonas, o Estado deve nos últimos dois anos, mais de R$ 3 milhões a empresa White Martins Gases Industriais, uma das maiores produtoras de gás do estado.

Força Nacional

Em ação coordenada pelo Ministério da Saúde, pacientes internados em Manaus com Covid-19 estão sendo transferidos para oito capitais brasileiras para desafogar a rede pública e privada. O Amazonas também vai receber 700 cilindros de oxigênio e 5 mil metros cúbicos de oxigênio. Além disso, foram entregues equipamentos de proteção individual, entre eles 125 mil máscaras N95, 247,8 mil máscaras cirúrgicas e 200 mil luvas. O Ministério da Saúde também enviou 180 monitores, 373 bombas de infusão, 6.900 equipos e 78 ventiladores pulmonares, sendo 40 exclusivos para o interior. Ainda para o estado, foram destinadas 250 mil cápsulas de oseltamivir, além de 40,5 mil unidades de medicamentos para intubação.

Anúncio