Wilson Lima esconde nomes dos vacinados e TCE pede exoneração do secretário de saúde

A vacinação contra a Covid-19 em profissionais da saúde foi suspensa, por falta de transparência na vacinação e inúmeras denúncias de desvio de vacinas

Manaus – Após muita trapalhada do governo do Amazonas na distribuição e vacinação contra o novo coronavírus dos grupos prioritários, o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE) determinou que o governo de Wilson Lima e a prefeitura de Manaus, apresentem a lista nominal das pessoas que já foram imunizadas nesta primeira etapa de vacinação. Os secretários de saúde estadual e municipal podem ser exonerados, caso os poderes deixem de cumprir a determinação que foi realizada após o governo e a prefeitura não apresentarem os dados no prazo previsto, que finalizou nesta quinta-feira (21).

Lista de vacinados

É tanta bagunça no governo do Amazonas que não foi possível atender uma determinação da Justiça e apresentar os nomes dos vacinados contra a Covid-19. O presidente do TCE, conselheiro Mario de Mello, fez uma representação junto à Corte de Contas concedendo um prazo de mais 24 horas para que apresentem a lista nominal das pessoas que foram e que serão vacinadas nesta primeira fase. Se o Governo e a Prefeitura insistirem em não cumprir a determinação, o secretário estadual de Saúde, Marcellus Campêlo, e da secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, poderão ser exonerados.

Multa

Ainda segundo o presidente do TCE, nesta sexta-feira (21) será realizada reunião extraordinária do Pleno da Corte de Contas para que seja decidido o valor da multa aplicada aos gestores em caso de desobediência. O valor pode chegar a R$ 68,2 mil por grave infração e também, a determinação para exoneração dos secretários dos cargos. “É inadmissível que o Governo do Estado e a Prefeitura de Manaus, por meio de seus secretários, ignorem uma solicitação do TCE-AM e não apresentem os dados solicitados. Queremos os dados formalmente, em documento oficial enviado ao Tribunal e não explicações por telefone. Seremos rigorosos na análise das informações prestadas”, enfatizou o conselheiro Mario de Mello.

Transparência

Segundo o TCE, todos os dados fornecidos sobre a vacinação pelas prefeituras do interior estão sendo avaliados e enviados aos órgãos de controle e à Justiça Estadual e Federal. Além disso, todos os dados fornecidos serão tornados públicos e poderão ser consultados no site do órgão, mas só após o Governo do Amazonas e a Prefeitura de Manaus enviarem as informações solicitadas.

Fura-fila

De acordo com o Ministério Público do Estado (MP-AM), nesta quarta-feira (20), a vacinação contra a Covid-19 em profissionais da saúde foi suspensa, por falta de transparência na vacinação e inúmeras denúncias de desvio de vacinas. A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) tem até as 13h desta quinta-feira (21), para apresentar a lista dos trabalhadores de saúde que serão vacinados com prioridade, por unidade, que preste assistência a pacientes de Covid-19. Os critérios para a formulação dessas listas serão: o nível de exposição do profissional ao contato direto com os pacientes, apresentação de comorbidades e a faixa etária, com prioridade para os profissionais idosos.

Anúncio