Wilson Lima está proibido de usar jatinhos e iate

Além do Estado gastar nos últimos dois anos mais de R$ 7,2 milhões em aluguel dos jatinhos, o governo também possui contrato para o aluguel de um iate que custa R$ 2,33 milhões aos cofres

Manaus – Após muita insistência do Governo do Amazonas em permanecer com o contrato milionário do jatinho executivo, uma decisão do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE) proibiu que os aviões sejam utilizados para o luxo do governador. Além do Estado gastar nos últimos dois anos mais de R$ 7,2 milhões em aluguel dos jatinhos, o governo também possui contrato para o aluguel de um iate que custa R$ 2,33 milhões aos cofres. Enquanto isso, a população sofre com a recessão do fechamento do comércio por conta da pandemia de Covid-19 que deixou centenas de famílias sem alimentação em casa.

Proibição

O conselheiro Ari Moutinho Júnior do TCE proibiu que o Governo do Amazonas utilize os jatos, aviões executivos e iates para transporte do governador. A decisão foi publicada nesta sexta-feira (12) no Diário Oficial do TCE, e determina que as aeronaves só podem ser usadas em ações específicas de combate à pandemia de Covid-19, no resguardo de vidas humanas. Ainda segundo Moutinho, os pagamentos referente a esses serviços estão suspensos e os que tenham caráter de urgência devem ser submetidos ao conselheiro, que é relator das contas de 2020 da Secretaria da Casa Militar do Estado.

Pandemia de Covid-19

A decisão que deve ser cumprida imediatamente, sob pena de aplicação de multa pelo descumprimento, além de destacar a importância de utilizar os aviões para transporte de pacientes infectados pelo novo coronavírus. “Concedo medida cautelar (…) de modo a suspender e proibir a Secretaria da Casa Militar de utilizar jatos, aviões executivos e iates do Executivo para transporte do Governador e dos Secretários de Estado, excetuando-se as ações específicas no combate à pandemia do Covid-19, no resguardo de vidas humanas, como também suspender qualquer pagamento referente a esses serviços, submetendo a esta Relatoria os de caráter de urgência”, consta.

Celebridade

A denúncia sobre a vida de luxo do governador Wilson Lima com jatos executivos e iate foi realizada por esta coluna e demais veículos de comunicação, que teve uma grande contribuição para a proibição. “Conforme se depreende dos notórios fatos amplamente divulgados pela imprensa local, pairam dúvidas acerca do uso de jatos, aviões executivos e iates pelo governador e pelos secretários de Estado, em casos que não sejam de extrema necessidade, devidamente justificada, trazendo indícios de afronta aos princípios da legalidade, moralidade e impessoalidade”, cita o conselheiro.

Vida de luxo

No início de fevereiro, esta coluna denunciou mais um vez a vida de luxo do atual governador do Estado. Durante a primeira onda da pandemia de Covid-19, Wilson Lima, bancava contratos milionários luxuosos como aluguel de jatinho e até iate. Os aluguéis de três jatinhos e um iate, custaram mais de R$ 12 milhões nos últimos dois anos.

Anúncio